Seet
Sobral – 300×100

Estudantes vão às ruas em apoio à greve dos professores e pressionam Governo

admin -

<span style="font-size:14px;"><u>Da Reda&ccedil;&atilde;o</u><br />
<br />
Centenas de estudantes da rede p&uacute;blica estadual e professores foram &agrave;s ruas na manh&atilde; desta ter&ccedil;a-feira (15) em Aragua&iacute;na (TO) para pressionar o Governo do Estado a atender as reivindica&ccedil;&otilde;es da categoria e garantir o retorno imediato &agrave;s aulas.<br />
<br />
A greve come&ccedil;ou no dia 24 de mar&ccedil;o e, desde ent&atilde;o, mais de 180 mil estudantes est&atilde;o sem aulas em todo o Estado. Em Aragua&iacute;na, todas as escolas da rede estadual, inclusive as conveniadas, est&atilde;o paralisadas.<br />
<br />
Uniformizados, com faixas, cartazes e apitos, os estudantes percorreram a C&ocirc;nego Jo&atilde;o Lima, principal avenida da cidade, e fizeram um ato p&uacute;blico na Pra&ccedil;a S&atilde;o Lu&iacute;s Orione, no centro.&nbsp; A maior preocupa&ccedil;&atilde;o &eacute; que centenas delesv&atilde;o prestar o vestibular este ano e temem ser prejudicados pela paralisa&ccedil;&atilde;o das aulas que j&aacute; dura quase um m&ecirc;s. Entre as reivindica&ccedil;&otilde;es dos alunos est&atilde;o melhores condi&ccedil;&otilde;es f&iacute;sicas das escolas, o fim das interfer&ecirc;ncias pol&iacute;ticas nas unidades e valoriza&ccedil;&atilde;o dos professores.<br />
<br />
Os estudantes tamb&eacute;m fizeram um ato em frente &agrave; C&acirc;mara Municipal e posteriormente se dirigiram ao Minist&eacute;rio P&uacute;blico Estadual (MPE) onde foi entregue um abaixo-assinado pedindo a interven&ccedil;&atilde;o do &oacute;rg&atilde;o. A manifesta&ccedil;&atilde;o contou com o apoio da ONG SOS Prote&ccedil;&atilde;o e Liberdade. &nbsp;&nbsp;<br />
&nbsp;<br />
Em Palmas, a OESP – Ordem dos Estudantes Secundaristas tamb&eacute;m se prepara para promover uma manifesta&ccedil;&atilde;o de apoio aos professores. O ato est&aacute; marcado para esta quarta-feira, 16, a partir das 9 horas da manh&atilde; em frente ao Pal&aacute;cio Araguaia.<br />
<br />
Por outro lado, a secret&aacute;ria estadual de Educa&ccedil;&atilde;o, Adriana Aguiar, afirmou que n&atilde;o h&aacute; mais o que ser feito por parte da Seduc.&nbsp; <em>&ldquo;O que era de compet&ecirc;ncia da secretaria era prosseguir com negocia&ccedil;&otilde;es dentro das possibilidades financeiras e tudo nesse sentido j&aacute; foi feito&rdquo;</em>, frisou.&nbsp; Adriana ainda fez um apelo para que os professores encerrem a greve.&nbsp; <em>&ldquo;Esperamos que os professores se sensibilizem e retornem as aulas porque a greve &eacute; ilegal e est&aacute; se prolongando muito. Ontem </em>[segunda-feira – 14]<em> segundo nosso levantamento 49,6% das escolas est&atilde;o funcionando&rdquo;</em>, contou em entrevista ao site Conex&atilde;o Tocantins.<br />
<br />
J&aacute; a orienta&ccedil;&atilde;o do Sintet &eacute; para que as regionais permane&ccedil;am mobilizadas at&eacute; que o governo e o Legislativo&nbsp; se pronunciem oficialmente acerca da pauta de reivindica&ccedil;&otilde;es. Uma assembleia geral est&aacute; agendada para ter&ccedil;a-feira, dia 22 de abril, em Palmas. Na oportunidade, a categoria ir&aacute; avaliar quais foram os pontos atendidos pelo governo na Medida Provis&oacute;ria que come&ccedil;ou a ser apreciada nesta ter&ccedil;a-feira (15) na Assembleia Legislativa.<br />
<br />
A Medida Provis&oacute;ria n&ordm; 11/2014 prev&ecirc; a equipara&ccedil;&atilde;o salarial entre professores normalistas (Prono) e Professores da Educa&ccedil;&atilde;o B&aacute;sica (Proeb), e a cria&ccedil;&atilde;o do cargo de Assistente T&eacute;cnico em Educa&ccedil;&atilde;o para fun&ccedil;&otilde;es administrativas com provimento atrav&eacute;s de concurso p&uacute;blico.</span><br />

Comentários pelo Facebook: