Sobral – 300×100
Seet

Deputado Wanderlei diz que Lelis brigou para manter greve dos professores por benefício político

admin -

<span style="font-size:14px;">O deputado estadual Wanderlei Barbosa (SD) usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Tocantins na manh&atilde; desta quarta-feira, 23, para criticar a postura de seu colega de Parlamento, o deputado Marcelo Lelis (PV), durante reuni&atilde;o com representantes do Sindicato dos trabalhadores em Educa&ccedil;&atilde;o no Tocantins (Sintet), para tratar da suspens&atilde;o da greve dos professores do Estado. Segundo Barbosa, Lelis estaria trabalhando para a continuidade da greve e por consequ&ecirc;ncia prejudicando os 180 mil alunos da rede estadual, que estava sem aulas.<br />
<br />
Em seu discurso, Wanderlei Barbosa que &eacute; presidente da Comiss&atilde;o de Educa&ccedil;&atilde;o, lembrou que &eacute; papel da Assembleia conduzir as negocia&ccedil;&otilde;es durante greve de servidores e elogiou a atua&ccedil;&atilde;o da deputada Josi Nunes (PMDB), que apesar de ser de oposi&ccedil;&atilde;o, teria atuado no sentido de solucionar o impasse. <em>&ldquo;Me causa tristeza, ouvir ap&oacute;s quase um m&ecirc;s de greve, algu&eacute;m usar a sua for&ccedil;a para tentar impedir a negocia&ccedil;&atilde;o que beneficia a popula&ccedil;&atilde;o&rdquo;,</em> declarou Barbosa.<br />
<br />
Segundo o presidente da Comiss&atilde;o de Educa&ccedil;&atilde;o, durante a reuni&atilde;o do Sintet na Assembleia, Lelis teria dito que &ldquo;a greve n&atilde;o poderia acabar&rdquo;. &ldquo;<em>O processo eleitoral n&atilde;o pode ser mais importante que a vida das pessoas desse Estado&rdquo;</em>, afirmou Barbosa, acrescentando ainda que a greve <em>&ldquo;municia e ajuda no seu projeto [do deputado Marcelo Lelis] de chegar ao Governo&rdquo;.</em><br />
<br />
Em resposta ao discurso de Wanderlei, Lelis parabenizou os professores pela greve e n&atilde;o negou as acusa&ccedil;&otilde;es de seu colega de parlamento.&nbsp;O deputado confirmou que defendeu a continuidade da greve at&eacute; que os direitos reivindicados pelos professores fossem concedidos. <em>&quot;Eu disse isso na sala e falo aqui para todos ouvirem&quot;</em>, afirmou Lelis.</span><br />
<br />

Comentários pelo Facebook: