Seet
Sobral – 300×100

Jornalista diz ter sido coagido por vereador na Câmara de Araguaína e assiste sessão amordaçado em protesto

admin -

<span style="font-size:14px;">Um protesto pac&iacute;fico chamou a aten&ccedil;&atilde;o de quem acompanhou a sess&atilde;o da C&acirc;mara Municipal de Aragua&iacute;na (TO) na tarde desta ter&ccedil;a-feira (29). Revoltado com uma suposta coa&ccedil;&atilde;o moral praticada por um dos vereadores, o diretor do site O Melhor da Am&ocirc;zonia, Geovane Oliveira, acompanhou a sess&atilde;o amorda&ccedil;ado em sinal de protesto e rep&uacute;dio ao cerceamento na liberdade de express&atilde;o que diz ter sofrido dentro da Casa de Leis.<br />
<br />
Segundo o diretor do site, o constrangimento aconteceu na sess&atilde;o de segunda-feira (28) quando tentou entrevistar o vereador Cosmo Jamaica (PP) e foi impedido por seu assessor. Na confus&atilde;o, o assessor do parlamentar teria arrancado o celular das m&atilde;os do rep&oacute;rter. Ainda segundo Geovane Oliveira, sua inten&ccedil;&atilde;o era apenas saber do vereador por qual motivo ele n&atilde;o estaria participando da reuni&atilde;o fechada da base governista, j&aacute; que, segundo informa&ccedil;&otilde;es, Cosmo Jamaica j&aacute; teria migrado da oposi&ccedil;&atilde;o.<br />
<br />
No entanto, o vereador se recusou a falar e proibiu que fosse fotografado. Geovane conta ainda que Cosmo Jamaica teria repetido v&aacute;rias vezes: <em>&ldquo;Voc&ecirc;&nbsp; n&atilde;o&nbsp; me conhece,&nbsp; n&atilde;o tenho paci&ecirc;ncia pra isso!&rdquo;</em>.&nbsp; Em seguida o assessor parlamentar teria tomado&nbsp; o equipamento&nbsp; das&nbsp; m&atilde;os&nbsp;&nbsp; do&nbsp; jornalista e&nbsp; repetido as amea&ccedil;as.<br />
<br />
<u><strong>C&acirc;mara ignora protesto</strong></u><br />
<br />
Em protesto &agrave; atitude, Geovane Oliveira assistiu toda a sess&atilde;o desta ter&ccedil;a-feira amorda&ccedil;ado, no entanto, os vereadores ignoraram o fato e n&atilde;o se pronunciaram a respeito. <em>&ldquo;Eu me senti coagido no exerc&iacute;cio do meu trabalho. Sempre respeitei todos. &Eacute; uma vergonha o cidad&atilde;o ser coagido no exerc&iacute;cio de sua profiss&atilde;o. N&atilde;o se trata de quest&atilde;o pessoal&rdquo;</em>, disse.<br />
<br />
O diretor do site diz ainda que esperava um posicionamento da presid&ecirc;ncia da Casa de Leis no sentido de assegurar a liberdade de express&atilde;o e o exerc&iacute;cio profissional dentro do Poder Legislativo.&nbsp; <em>&ldquo;Esperava da mesa diretora uma resposta para que fatos lament&aacute;veis como esse n&atilde;o venha a se repetir no futuro, at&eacute; porque&nbsp; acreditamos&nbsp;&nbsp; que&nbsp; a maioria&nbsp; dos&nbsp;&nbsp; parlamentares&nbsp; de&nbsp; Aragua&iacute;na&nbsp;&nbsp; n&atilde;o compartilham dessas atitudes&rdquo;,</em> disse Geovane.<br />
<br />
<u><strong>O outro lado</strong></u><br />
<br />
A reportagem entrou em contato com a assessoria do vereador Cosmo Jamaica, mas preferiu n&atilde;o se manifestar, no momento, sobre o assunto. O presidente da C&acirc;mara, vereador Marcus Marcelo (PR), tamb&eacute;m n&atilde;o se pronunciou sobre o ocorrido, mas justificou que a imprensa tem total liberdade para exercer o trabalho no plen&aacute;rio da Casa de Leis.</span>

Comentários pelo Facebook: