Seet
Sobral – 300×100

Ministro do STF diz que Sandoval pode ser candidato mesmo sem um ano de filiação

admin -

<span style="font-size:14px;">O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF),&nbsp; Carlos Ayres Britto, ex-presidente da Corte,&nbsp; deu parecer favor&aacute;vel &agrave; candidatura do governador interino Sandoval Cardoso (SD) ao cargo de governador nas elei&ccedil;&otilde;es indiretas que ser&atilde;o realizadas neste domingo, 4. Pelo documento, o ministro esclarece que o atual governador&nbsp; pode ser candidato mesmo sem ter um ano de filia&ccedil;&atilde;o ao Partido da Solidariedade.<br />
<br />
Acompanhado pelo ex-secret&aacute;rio de Rela&ccedil;&otilde;es Institucionais, Eduardo Siqueira Campos, o governador interino apresentou o documento assinado pelo ministro aos&nbsp; deputados estaduais Luana Ribeiro (PR), Stalin Bucar (SD), Solange Duailibe (SD), Ricardo Ayres (PMDB), Jos&eacute; Bonif&aacute;cio (PR), Raimundo Moreira (PSDB), Carl&atilde;o da Saneatins (PSDB), Toinho Andrade (PSD), Jorge Frederico (PSD), Iderval Silva (SD), Vilmar do Detran (SD), Osires Damaso (DEM), Am&eacute;lio Cayres (SD), Wanderley Barbosa (SD), Raimundo Palito (PEN) e Jos&eacute; Geraldo (PTB). Tamb&eacute;m estava presente no encontro o prefeito de Aragua&iacute;na, Ronaldo Dimas (PR).<br />
<br />
De acordo com o parecer, <em>&ldquo;n&atilde;o &eacute; de se exigir do atual governador interino do Estado do Tocantins o lapso temporal m&iacute;nimo de um ano de filia&ccedil;&atilde;o ao mesmo partido pol&iacute;tico. O que se lhe pode cobrar &eacute; uma filia&ccedil;&atilde;o a determinada agremia&ccedil;&atilde;o partid&aacute;ria, visto que, no Direito Brasileiro, n&atilde;o h&aacute; candidatura avulsa para cargo de natureza pol&iacute;tico-eletiva&rdquo;.</em><br />
<br />
Segundo o ministro, o v&iacute;nculo formal de filia&ccedil;&atilde;o partid&aacute;ria &eacute; condi&ccedil;&atilde;o de elegibilidade, nos termos do artigo 14 da Constitui&ccedil;&atilde;o Federal. Assim como s&atilde;o obrigat&oacute;rios: nacionalidade brasileira, pleno exerc&iacute;cio dos direitos pol&iacute;ticos, alistamento eleitoral e domicilio eleitoral na circunscri&ccedil;&atilde;o do pleito.<br />
<br />
<u><strong>Vice &eacute; do PR</strong></u><br />
<br />
Na ocasi&atilde;o, o governador interino Sandoval Cardoso apresentou o empres&aacute;rio Tom Lyra (PR) como&nbsp; seu candidato ao cargo de vice-governador &agrave;s elei&ccedil;&otilde;es indiretas. Tom Lyra &eacute; vice-presidente das &Oacute;ticas Carol, maior rede de &oacute;ticas do Brasil – com mais de 600 lojas em todo territ&oacute;rio nacional e nas principais cidades do Tocantins. Foi respons&aacute;vel pela implanta&ccedil;&atilde;o das&nbsp; multinacionais General Optical, Fox e Wilson Eyewear, gerando mais de mil empregos.<br />
<br />
Natural de Araguacema, o tocantinense acumula mais de duas d&eacute;cadas de experi&ecirc;ncia em cargos executivos nas principais multinacionais do setor &oacute;ptico-oft&aacute;lmico (fabricantes de &oacute;culos e lentes como Sola/Carl Zeiss, Essilor e Rodenstock). Graduado em &Oacute;ptica pelo instituto Filad&eacute;lfia, &eacute; especialista em &Oacute;ptica F&iacute;sica, Qu&iacute;mica e Geom&eacute;trica e um dos palestrantes mais requisitados desse segmento no Brasil e na Am&eacute;rica Latina. Tom Lyra tem 45 anos, &eacute; casado com Alice Le&atilde;o e &eacute; pai de cinco filhos.</span>

Comentários pelo Facebook: