FIETO e empresários criam departamento da Agroindústria

admin -

<span style="font-size:14px;">A Federa&ccedil;&atilde;o das Ind&uacute;strias do Tocantins (FIETO) apresentou nesta quinta-feira, 15, aos representantes das maiores agroind&uacute;strias no Tocantins o projeto de cria&ccedil;&atilde;o de uma nova unidade para estimular o agroneg&oacute;cio. Baseado em experi&ecirc;ncias da Federa&ccedil;&atilde;o das Ind&uacute;strias do Estado de S&atilde;o Paulo (FIESP), o Departamento da Agroind&uacute;stria (Deagri), surgiu com a ideia de valorizar a mat&eacute;ria-prima produzida pela atividade da agropecu&aacute;ria.<br />
<br />
A iniciativa prop&otilde;e que o Deagri seja um instrumento de influ&ecirc;ncia junto &agrave; inst&acirc;ncias p&uacute;blicas e privadas que favore&ccedil;a a cria&ccedil;&atilde;o de um ambiente regulat&oacute;rio e fiscal pr&oacute;prio &agrave; transforma&ccedil;&atilde;o do que &eacute; produzido pela agropecu&aacute;ria em produtos manufaturados com maior valor agregado.<br />
<br />
A reuni&atilde;o contou com a participa&ccedil;&atilde;o de representantes do agroneg&oacute;cio j&aacute; instalados no Tocantins. Depois de todos expressarem a realidade que impede o Tocantins de ser competitivo, chegou-se a conclus&atilde;o que os problemas para o desenvolvimento industrial s&atilde;o comuns a todas as empresas: falhas na log&iacute;stica, car&ecirc;ncia de infraestrutura e burocracia.<br />
<br />
Entre as propostas est&aacute; o incremento da produ&ccedil;&atilde;o de gr&atilde;os em mais de tr&ecirc;s milh&otilde;es de toneladas nos pr&oacute;ximos dez anos para viabilizar o funcionamento de esmagadoras de soja e o fluxo da Ferrovia Norte-Sul. Paralelo ao incentivo foi constatada a necessidade de cria&ccedil;&atilde;o de armaz&eacute;ns e m&atilde;o de obra qualificada.<br />
<br />
Gestor agr&iacute;cola da Bunge no Tocantins, Adriano Barbosa, disse que diante da dificuldade de m&atilde;o de obra a empresa decidiu formar trabalhadores e instalou uma escola. O projeto funciona em parceria com o SENAI que oferece curso de mec&acirc;nico para ve&iacute;culos pesados.<br />
<br />
Para o gerente da FIETO e um dos idealizadores do Deagri, Jos&eacute; Roberto Fernandes, as atividades associadas &agrave; produ&ccedil;&atilde;o de alimentos ou, em termos mais abrangentes, ao agroneg&oacute;cio, s&atilde;o mais que uma tend&ecirc;ncia, uma voca&ccedil;&atilde;o da ind&uacute;stria do Tocantins. &quot;As ind&uacute;strias decidiram se juntar para pensar em solu&ccedil;&otilde;es para tantas demandas que dificultam investimentos e gera&ccedil;&atilde;o de empregos&quot;, disse Fernandes.<br />
<br />
A reuni&atilde;o foi conduzida pelo vice-presidente da Fieto, conselheiro Wagno Milhomem, que representou o presidente da Fieto, Roberto Pires. &quot;Vamos ter um departamento que buscar&aacute; solu&ccedil;&atilde;o para os gargalos da agroind&uacute;stria&quot;, frisou o conselheiro.<br />
<br />
Uma nova reuni&atilde;o foi marcada para o m&ecirc;s de junho. O novo departamento deve ser lan&ccedil;ado no segundo semestre.&nbsp; O Deagri ser&aacute; composto pelas pr&oacute;prias ind&uacute;strias que lideram o agroneg&oacute;cio no Tocantins.</span>

Comentários pelo Facebook: