Prefeito Dimas visita obras do Aterro Sanitário Municipal; obra deve ser concluída em 70 dias

admin -

<span style="font-size:14px;">O Prefeito de Aragua&iacute;na, Ronaldo Dimas, visitou as obras do Aterro Sanit&aacute;rio da cidade, por volta das 09 horas da manh&atilde; desta sexta-feira, 16. O Aterro est&aacute; sendo constru&iacute;do nos moldes da Lei Federal n&ordm; 12.305, respons&aacute;vel por instituir a Pol&iacute;tica Nacional de Res&iacute;duos S&oacute;lidos. Mesmo sendo aprovada em 2010, o Minist&eacute;rio do Meio Ambiente (MMA) estabeleceu prazos legais para que algumas a&ccedil;&otilde;es sejam implementadas, tais como a elimina&ccedil;&atilde;o de lix&otilde;es e a destina&ccedil;&atilde;o adequada ambientalmente do lixo que n&atilde;o pode ser reaproveitado ou reciclado at&eacute; agosto deste ano.<br />
<br />
De acordo com Dimas, o Aterro Sanit&aacute;rio de Aragua&iacute;na est&aacute; sendo constru&iacute;do em uma &aacute;rea total de 50 hectares e as obras no local devem ser conclu&iacute;das em um prazo m&eacute;dio de 70 dias. Ainda segundo o prefeito, boa parte da mata est&aacute; sendo preservada e n&atilde;o h&aacute; no novo aterro risco de contamina&ccedil;&atilde;o do solo. O novo Aterro &eacute; licenciado e cumpre rigorosamente a legisla&ccedil;&atilde;o dos &oacute;rg&atilde;os ambientais. &ldquo;A obra atender&aacute; Aragua&iacute;na e cidades vizinhas, seguindo o cons&oacute;rcio intermunicipal proposto pela nossa administra&ccedil;&atilde;o a outros nove munic&iacute;pios&rdquo; disse o prefeito Ronaldo Dimas. &ldquo;As c&eacute;lulas s&atilde;o amplas e totalmente impermeabilizadas e a obra obedece a dist&acirc;ncia m&iacute;nima legal do aeroporto, que &eacute; de 20 km&rdquo; informou Dimas.<br />
<br />
<u><strong>Aterro</strong></u><br />
<br />
O Aterro Sanit&aacute;rio ser&aacute; utilizado para dep&oacute;sito do lixo, onde s&atilde;o aplicados crit&eacute;rios de engenharia e normas operacionais espec&iacute;ficas para confinar os res&iacute;duos com seguran&ccedil;a, do ponto de vista do controle da popula&ccedil;&atilde;o ambiental e prote&ccedil;&atilde;o &agrave; sa&uacute;de p&uacute;blica. A proposta do Minist&eacute;rio do Meio Ambiente &eacute; que, no segundo semestre deste ano, os lix&otilde;es sejam encerrados e os aterros sanit&aacute;rios recebam res&iacute;duos sem capacidade de aproveitamento, objetivos claros do Plano Municipal de Gest&atilde;o Integrada de Res&iacute;duos S&oacute;lidos (PGRS), elaborado pela Secretaria de Planejamento, Meio Ambiente, Ci&ecirc;ncias e Tecnologia de Aragua&iacute;na.<br />
<br />
O MMA estima que ser&atilde;o necess&aacute;rios cerca de R$ 9,6 bilh&otilde;es para a execu&ccedil;&atilde;o da meta relativa aos aterros sanit&aacute;rios. Hoje, 25% dos munic&iacute;pios brasileiros disp&otilde;em de forma adequada os seus res&iacute;duos, o que significa dizer que Aragua&iacute;na est&aacute; inclusa neste grupo. &ldquo;Aragua&iacute;na &eacute; a primeira cidade da regi&atilde;o com um Aterro Sanit&aacute;rio que obedece a legisla&ccedil;&atilde;o ambiental, embora em outras cidades estejam tamb&eacute;m sendo implementadas&rdquo; finalizou o prefeito Ronaldo Dimas.</span>

Comentários pelo Facebook: