Araguaína: Servidores do SAMU protestam por melhorias salariais e pagamento de insalubridade

admin -

<span style="font-size:14px;">Dezenas de profissionais do Servi&ccedil;o M&oacute;vel de Atendimento de Urg&ecirc;ncia (SAMU) protestaram na manh&atilde; desta ter&ccedil;a-feira (20) em frente ao pr&eacute;dio da Prefeitura de Aragua&iacute;na (TO), na Avenida Jos&eacute; de Brito. A categoria reivindica melhorias salariais e o pagamento do adicional de insalubridade.<br />
<br />
Os servidores reclamam da discrep&acirc;ncia salarial que h&aacute; entre os profissionais de Aragua&iacute;na e Palmas. Por exemplo, um motorista do Samu em Aragua&iacute;na recebe R$ 1.047,00 enquanto em Palmas o sal&aacute;rio chega a R$ 1.999,00. Um t&eacute;cnico de enfermagem em Aragua&iacute;na &eacute; remunerado com R$ 1.251,00 e na capital o ganho &eacute; de R$ 2.590,00.<br />
<br />
Os profissionais ainda cobram da prefeitura de Aragua&iacute;na o pagamento do adicional de insalubridade, que segundo eles, est&aacute; suspenso. De acordo com a categoria, o adicional equivale ao percentual de 50% do valor do sal&aacute;rio base (R$1.500,00).<br />
<br />
Os servidores revelaram ainda que apenas os enfermeiros e m&eacute;dicos estariam recebendo o adicional, por&eacute;m, segundo eles, o repasse do Governo Federal vem para todos.<br />
<br />
Cerca de 60 profissionais do Samu aderiram ao protesto, mas o servi&ccedil;o n&atilde;o foi interrompido, j&aacute; que somente os que estavam de folga participaram. A categoria reclama tamb&eacute;m que a cidade de Aragua&iacute;na, com mais de 160 mil habitantes, possui apenas tr&ecirc;s viaturas em funcionamento, e ainda em condi&ccedil;&otilde;es prec&aacute;rias.<br />
<br />
<u><strong>O outro lado</strong></u><br />
<br />
De acordo com a&nbsp;</span><span style="font-size:14px;">Assessoria de Comunica&ccedil;&atilde;o da Prefeitura, cinco representantes dos servidores do SAMU est&atilde;o reunidos com o prefeito Ronaldo Dimas para apresentar as reivindica&ccedil;&atilde;o da categoria e buscar uma solu&ccedil;&atilde;o.</span>

Comentários pelo Facebook: