Tomógrafos que custaram R$ 3,6 milhões estão sem funcionar em Araguaína e Gurupi

admin -

<span style="font-size:14px;">A senadora K&aacute;tia Abreu (PMDB-TO) denunciou hoje, no Plen&aacute;rio da Casa, que os munic&iacute;pios de Aragua&iacute;na e Gurupi n&atilde;o colocaram para funcionar dois tom&oacute;grafos comprados a partir de emendas da parlamentar.<br />
<br />
O valor para a compra do aparelho de Aragua&iacute;na foi de R$ 2 milh&otilde;es e o de Gurupi R$ 1,6 milh&atilde;o. <em>&ldquo;Levei a emenda para Aragua&iacute;na em 2009 e o de Gurupi em 2010 e at&eacute; hoje os pacientes tem que sair do hospital para fazer exames em hospitais particulares</em>&rdquo;, reclamou a senadora.<br />
<br />
A parlamentar pediu para que o Minist&eacute;rio P&uacute;blico do Estado intervenha com o objetivo de obter uma solu&ccedil;&atilde;o mais r&aacute;pida para a popula&ccedil;&atilde;o. <em>&ldquo;H&aacute; situa&ccedil;&otilde;es em que os parlamentares trabalham arduamente para resolver os problemas dos cidad&atilde;os, mas quando as demandas chegam para que os governos executem n&atilde;o existe um sentimento de urg&ecirc;ncia&rdquo;</em>. A parlamentar lembrou ainda do Hospital Geral de Gurupi, cujas verbas no valor de R$ 41 milh&otilde;es est&atilde;o empenhadas h&aacute; 3 anos e ainda n&atilde;o teve a constru&ccedil;&atilde;o iniciada.<br />
<br />
Por outro lado, a senadora anunciou no Plen&aacute;rio a realiza&ccedil;&atilde;o do primeiro vestibular para o curso de Medicina no Campus da Universidade Federal do Tocantins e a constru&ccedil;&atilde;o do novo complexo hospitalar na &aacute;rea de Reabilita&ccedil;&atilde;o e Readapta&ccedil;&atilde;o, o CRER. O vestibular ser&aacute; poss&iacute;vel em fun&ccedil;&atilde;o de recursos de R$ 5 milh&otilde;es autorizados pelo Minist&eacute;rio da Educa&ccedil;&atilde;o, ap&oacute;s gest&otilde;es da parlamentar &agrave; presidente Dilma Roussef, que possibilitar&atilde;o a contrata&ccedil;&atilde;o de 20 professores e 15 profissionais para o corpo t&eacute;cnico-administrativo da unidade. Dever&atilde;o ser oferecidas mais 40 vagas para o curso de medicina naquele Campus.<br />
<br />
Para o CRER, o Minist&eacute;rio da Sa&uacute;de assegurou a libera&ccedil;&atilde;o de R$ 5 milh&otilde;es, empenhados pela parlamentar, para o in&iacute;cio das obras. O Centro de Reabilita&ccedil;&atilde;o e Readapta&ccedil;&atilde;o envolver&aacute; recursos da ordem de R$ 38 milh&otilde;es.</span>

Comentários pelo Facebook: