Seet
Sobral – 300×100

Deputado protesta contra corte de orçamento na Segurança Pública

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;">A redu&ccedil;&atilde;o de recursos em algumas pastas da Administra&ccedil;&atilde;o Estadual, conforme prev&ecirc; o projeto de Lei do Or&ccedil;amento Anual/2013 (PLOA), que tramita na Assembleia, foi motivo de discuss&atilde;o entre os parlamentares na sess&atilde;o vespertina desta quarta-feira, dia 12. O deputado Stalin Bucar (PR), em seu pronunciamento, criticou a inten&ccedil;&atilde;o do Executivo de reduzir em mais de R$ 100 milh&otilde;es (31,9%) o montante destinado para a Secretaria Estadual de Seguran&ccedil;a P&uacute;blica, de um total R$ 7,9 bilh&otilde;es da PLOA.<br />
<br />
&ldquo;Tirar 100 milh&otilde;es de reais de uma &aacute;rea sens&iacute;vel como a da Seguran&ccedil;a P&uacute;blica &eacute; contribuir para agravar a deliqu&ecirc;ncia e acentuar a inseguran&ccedil;a na sociedade. Em um momento em que o Tocantins passa de um corredor de tr&aacute;fico para um p&oacute;lo de drogas no Pa&iacute;s&rdquo;, protestou Stalin. Ele alertou que as delegacias funcionam precariamente, sem viaturas, sem material de expediente e com insufici&ecirc;ncia de recursos humanos. &ldquo;&Eacute; um absurdo tirar dinheiro de uma &aacute;rea onde falta tudo&rdquo;, criticou o deputado.<br />
<br />
Entretanto, alguns governistas defenderam outra postura. Para o parlamentar Jos&eacute; Bonif&aacute;cio (PR), &eacute; preciso observar que houve redu&ccedil;&atilde;o no Fundo de Participa&ccedil;&atilde;o do Estado (FPE), o que obriga o Executivo a rever todo o or&ccedil;amento. &ldquo;Sabemos que algumas institui&ccedil;&otilde;es nem gastam tudo o que est&aacute; previsto e chegam a fazer mutir&otilde;es para atingirem as metas. &Eacute; preciso cobrar com responsabilidade para n&atilde;o quebrar o Estado&rdquo;, ponderou Bonif&aacute;cio.<br />
<br />
Na mesma linha, o deputado Ricardo Ayres (PMDB) disse que s&atilde;o justas as reivindica&ccedil;&otilde;es dos &oacute;rg&atilde;os, mas que essas demandas n&atilde;o podem inviabilizar os programas de investimento do governo, pois o Executivo tem compromisso tamb&eacute;m com os servidores e os diversos setores da administra&ccedil;&atilde;o. &ldquo;Temos que contar com o bom-senso&rdquo;, disse Ayres.<br />
<br />
J&aacute; o deputado Sargento Arag&atilde;o (PPS) observou que o problema acontece e tem se repetido por falta de planejamento e gest&atilde;o do Executivo. Ele tamb&eacute;m defendeu um posicionamento mais claro da bancada de oposi&ccedil;&atilde;o na Assembleia. &ldquo;Precisamos mudar a forma de atua&ccedil;&atilde;o deste Parlamento, como, por exemplo, definirmos uma bancada de oposi&ccedil;&atilde;o. Afinal temos muitos assuntos importantes para deliberar&rdquo;, lembrou. (Penaforte Dias)</span></div>

Comentários pelo Facebook: