Sobral – 300×100
Seet

Após pressão do MPE, Vigilância Sanitária fiscaliza comércios na Feirinha

admin -

<span style="font-size:14px;">O Departamento de Vigil&acirc;ncia Sanit&aacute;ria de Aragua&iacute;na (TO) realizou na manh&atilde; desta quarta-feira, dia 25, uma fiscaliza&ccedil;&atilde;o nos estabelecimentos comerciais instalados na Feirinha. A for&ccedil;a tarefa teve o objetivo de orientar e notificar aqueles locais que vendem alimentos perec&iacute;veis e n&atilde;o tem nenhum tipo de acondicionamento adequado, podendo causar riscos &agrave; sa&uacute;de p&uacute;blica.<br />
<br />
Um total de 25 fiscais participaram da for&ccedil;a tarefa, que teve acompanhamento da Pol&iacute;cia Militar, resguardando a seguran&ccedil;a e o trabalho desses profissionais. Atualmente, est&atilde;o cadastrados e catalogados pela Vigil&acirc;ncia Sanit&aacute;ria do Munic&iacute;pio, 149 locais distribu&iacute;dos nas tr&ecirc;s quadras da Feirinha, sendo que desse total, 13 s&atilde;o a&ccedil;ougues, 20 s&atilde;o bares, 08 restaurantes, 03 peixarias, 08 bancas de verduras e 08 mercearias; al&eacute;m de ter resid&ecirc;ncias naquela localidade.<br />
<br />
De acordo com o coordenador da Vigil&acirc;ncia Sanit&aacute;ria do Munic&iacute;pio, Cl&aacute;udio Aguiar, o fluxo de venda de alimentos perec&iacute;veis, como carne e outros tipos de produtos, &eacute; muito grande na Feirinha, por isso o &oacute;rg&atilde;o tem se empenhado em realizar este tipo de opera&ccedil;&atilde;o no local. <em>&ldquo;Neste momento estamos orientando e notificando os casos de risco &agrave; sa&uacute;de p&uacute;blica. Estabelecemos o prazo legal para que os estabelecimentos se adequem e depois retornaremos para outra fiscaliza&ccedil;&atilde;o&rdquo;</em>, explicou.<br />
<br />
Ainda segundo o coordenador, os propriet&aacute;rios que n&atilde;o se adequarem no prazo de 30 dias, que &eacute; o prazo legal, o material pode ser apreendido e o estabelecimento pode at&eacute; ser fechado por irregularidades no acondicionamento de alimentos perec&iacute;veis.</span>

Comentários pelo Facebook: