Seet
Sobral – 300×100

Vigilância notifica estabelecimentos na Feirinha devido condições sanitárias

admin -

<span style="font-size:14px;">A Divis&atilde;o de Vigil&acirc;ncia Sanit&aacute;ria de Aragua&iacute;na (VISA) notificou e orientou 31 estabelecimentos comerciais na regi&atilde;o de da cidade conhecida como &ldquo;Feirinha&rdquo;. Destes, 09 comercializam alimentos preparados (restaurantes, bares, mercearias e venda de cereais), 06 lanchonetes, 04 sal&otilde;es de beleza e 10 a&ccedil;ougues. As 02 farm&aacute;cias da localidade encontram-se com licen&ccedil;a sanit&aacute;ria v&aacute;lida. O relat&oacute;rio foi divulgado na tarde desta quinta-feira, 26, e os empreendimentos onde foram encontradas as irregularidades ter&atilde;o o prazo de 30 dias para realizar as devidas adequa&ccedil;&otilde;es.<br />
<br />
A a&ccedil;&atilde;o da Visa foi realizada na regi&atilde;o conhecida como Feirinha, em Aragua&iacute;na, na &uacute;ltima quarta-feira, 25, a pedido da 5&ordf; Promotoria de Justi&ccedil;a da Sa&uacute;de, com a participa&ccedil;&atilde;o de 24 fiscais. Os pontos onde aconteceram a vistoria foram na Avenida Filad&eacute;lfia, Rua do A&ccedil;ougue e Rua do Amor, com o objetivo de determinar condi&ccedil;&otilde;es sanit&aacute;rias dos com&eacute;rcios da &ldquo;Feirinha&rdquo;. A fiscaliza&ccedil;&atilde;o contou ainda com o aux&iacute;lio da Pol&iacute;cia Militar, a fim de dar seguran&ccedil;a aos fiscais em exerc&iacute;cio.<br />
<br />
<u><strong>Relat&oacute;rio</strong></u><br />
<br />
Em rela&ccedil;&atilde;o aos a&ccedil;ougues, a Vigil&acirc;ncia Sanit&aacute;ria encontrou irregularidades no que diz respeito a falta de infraestrutura, equipamentos em m&aacute;s condi&ccedil;&otilde;es de manuten&ccedil;&atilde;o, p&eacute;ssimas condi&ccedil;&otilde;es de higiene, manipula&ccedil;&atilde;o de lingui&ccedil;a caseira sem o devido licenciamento no &oacute;rg&atilde;o oficial de inspe&ccedil;&atilde;o e falta de organiza&ccedil;&atilde;o. Nos estabelecimentos n&atilde;o foi evidenciada a presen&ccedil;a de carne clandestina.<br />
<br />
J&aacute; em rela&ccedil;&atilde;o a inspe&ccedil;&atilde;o realizada nos sal&otilde;es de beleza, foram identificados infraestrutura prec&aacute;ria, falta de higiene no ambiente, objetos alheios ao sal&atilde;o, capas de corte de cabelo insuficiente para uso individual de cada cliente e desorganiza&ccedil;&atilde;o geral do ambiente.<br />
<br />
Na inspe&ccedil;&atilde;o em lanchonete, os fiscais se depararam com estufa de alimentos desligados, armazenamento de alimentos em contato direto com o ch&atilde;o, bem como sujeira no ambiente e ac&uacute;mulo de poeira.<br />
<br />
Durante a fiscaliza&ccedil;&atilde;o, os com&eacute;rcios que vendem cereais foram os que mais se aproximaram &agrave;s condi&ccedil;&otilde;es sanit&aacute;rias ideais. Nos pequenos restaurantes, os comerciantes se preocupavam com a higiene e limpeza do ambiente, utilizando touca e avental. Todos os produtos que foram encontrados fora da data de validade ou sem as m&iacute;nimas condi&ccedil;&otilde;es de higiene foram inutilizados.<br />
<br />
Ainda no local, segundo o relat&oacute;rio, os fiscais perceberam que os comerciantes se esfor&ccedil;am para se adequar &agrave;s normas sanit&aacute;rias, como notado em tr&ecirc;s bares, dois restaurantes e alguns comerciantes de cereais.<br />
<br />
Em muitos com&eacute;rcios foi imposs&iacute;vel realizar a fiscaliza&ccedil;&atilde;o, uma vez que os mesmos estavam fechados. Por&eacute;m, a Vigil&acirc;ncia Sanit&aacute;ria concluiu em seu relat&oacute;rio que as condi&ccedil;&otilde;es gerais dos com&eacute;rcios n&atilde;o favorecem o licenciamento dos mesmos por parte do &oacute;rg&atilde;os fiscalizador.<br />
<br />
&ldquo;<strong><u>Vila Chambari&rdquo;</u></strong><br />
<br />
A situa&ccedil;&atilde;o sanit&aacute;ria dos restaurantes da Vila Chambari que possui 11 estabelecimentos em funcionamento, dentre os quais 09 possuem licen&ccedil;a sanit&aacute;ria v&aacute;lida e apenas dois est&atilde;o em processo de conclus&atilde;o do licenciamento. A estrutura f&iacute;sica do aglomerado de restaurantes foi inaugurada h&aacute; quatro anos e mant&eacute;m at&eacute; hoje as condi&ccedil;&otilde;es sanit&aacute;rias satisfat&oacute;rias.</span>

Comentários pelo Facebook: