Seet
Sobral – 300×100

Com ameaça de greve em Araguaína, MPE cobra informações sobre não pagamento de insalubridade aos servidores do SAMU

admin -

<span style="font-size:14px;"><u>Da Reda&ccedil;&atilde;o</u><br />
<br />
Foi encaminhado nesta sexta-feira (27) ao Prefeito de Aragua&iacute;na, Ronaldo Dimas, of&iacute;cio onde o Minist&eacute;rio P&uacute;blico Estadual requisita informa&ccedil;&otilde;es sobre o pagamento, ou n&atilde;o, do adicional de insalubridade que &eacute; devido aos servidores do Servi&ccedil;o de Atendimento M&oacute;vel de Urg&ecirc;ncia (Samu).&nbsp;<br />
<br />
As informa&ccedil;&otilde;es foram requeridas pelo Promotor Alzemiro Wilson Peres Freitas, da Promotoria do Patrim&ocirc;nio P&uacute;blico e Tutela das Funda&ccedil;&otilde;es, em fun&ccedil;&atilde;o de que chegou ao conhecimento do &oacute;rg&atilde;o que os servidores municipais de Aragua&iacute;na, incluindo os da Secretaria Municipal de Sa&uacute;de, v&atilde;o paralisar as atividades no pr&oacute;ximo dia 2 de julho. Entre as reivindica&ccedil;&otilde;es das categorias est&atilde;o melhores sal&aacute;rios e o pagamento do adicional de insalubridade.<br />
<br />
O MPE deu um prazo m&aacute;ximo de 2 dias para que a Prefeitura encaminhe documentos comprovando se os servidores est&atilde;o, ou n&atilde;o, recebendo o adicional, bem como c&oacute;pia de todos os contracheques dos profissionais. Caso n&atilde;o estejam recebendo, o promotor quer saber ainda o motivo do n&atilde;o pagamento.<br />
<br />
<u><strong>Amea&ccedil;a de greve</strong></u><br />
<br />
Na &uacute;ltima quinta-feira (26), profissionais da Sa&uacute;de Municipal fizeram um protesto em Aragua&iacute;na reivindicando o pagamento do reajuste anual da data base, o adicional de insalubridade, adicional de periculosidade dos vigilantes e os incentivos salariais aos profissionais do SAMU.<br />
<br />
Conforme o Sindicato dos Servidores P&uacute;blicos, a categoria est&aacute; disposta a deflagrar greve caso n&atilde;o recebam nenhuma proposta da Prefeitura.<br />
<br />
Para conter os &acirc;nimos, a Prefeitura encaminhou ainda na quinta-feira &agrave; C&acirc;mara Municipal o projeto de Lei que concede reajuste de 5,3% ao funcionalismo p&uacute;blico. O percentual ser&aacute; pago em duas vezes: 3,3% em agosto e 2% em outubro. Como os vereadores j&aacute; est&atilde;o de folga, o projeto s&oacute; deve ser votado em agosto, no entanto, o presidente Marcus Marcelo pode convocar uma sess&atilde;o extraordin&aacute;ria, caso queira.</span>

Comentários pelo Facebook: