Servidores não concordam com reajuste de 5,3% e Câmara de Araguaína retira projeto de pauta

admin -

<span style="font-size:14px;"><u>Da Reda&ccedil;&atilde;o</u><br />
<br />
Ap&oacute;s uma reuni&atilde;o entre os vereadores e uma comiss&atilde;o dos grevistas da sa&uacute;de, a C&acirc;mara Municipal de Aragua&iacute;na (TO) retirou de pauta o Projeto de Lei que concede reajuste salarial de 5,3% aos servidores p&uacute;blicos municipais. O encontro ocorreu na sala da presid&ecirc;ncia na manh&atilde; desta quinta-feira, 03. Insatisfeitos com o resultado, os funcion&aacute;rios p&uacute;blicos cantaram o Hino Nacional de costas para o plen&aacute;rio em sinal de rep&uacute;dio.<br />
<br />
Os servidores querem que o reajuste salarial seja compat&iacute;vel ao do sal&aacute;rio m&iacute;nimo e que a Prefeitura pague o retroativo de 2012. Segundo o servidor Erimar Santos, a categoria n&atilde;o aceitou a proposta de reajuste, no entanto, apenas alguns sindicatos concordaram pelo fato de que j&aacute; possuem Plano de Cargos e Carreiras.<br />
<br />
O presidente da C&acirc;mara, vereador Marcus Marcelo, justificou que o projeto de Lei foi retirado de pauta porque os servidores n&atilde;o aceitaram a proposta e fizeram a solicita&ccedil;&atilde;o. <em>&ldquo;Eles preferem que este projeto n&atilde;o seja apreciado&rdquo;</em>, disse.<br />
<br />
Conforme o vereador Luzimar Coelho (PRTB),&nbsp; o prefeito Ronaldo&nbsp; Dimas&nbsp; est&aacute;&nbsp; aberto ao dialogo, entretanto, &eacute; preciso que&nbsp; as categorias em greve&nbsp; retornem ao trabalho para que a popula&ccedil;&atilde;o n&atilde;o seja prejudicada. O parlamentar ressaltou ainda que o reajuste deve estar dentro da capacidade or&ccedil;ament&aacute;ria do Munic&iacute;pio.<br />
<br />
O Projeto de Lei 004/2014 estabelece que o aumento para os servidores ser&aacute; de 5,3%, sendo 3,3% em agosto e 2% em outubro. O reajuste visa corrigir as perdas inflacion&aacute;rias e manter o poder de compra do sal&aacute;rio do servidor. <em>(Com informa&ccedil;&otilde;es do Site Araguaina Not&iacute;cias)</em></span>

Comentários pelo Facebook: