Sobral – 300×100
Seet

Débito não autorizado é a principal queixa de clientes de bancos

admin -

<span style="font-size:14px;">Os d&eacute;bitos em conta n&atilde;o autorizados foram as principais reclama&ccedil;&otilde;es de clientes banc&aacute;rios feitas ao Banco Central (BC), em julho. No total, foram registradas 351 reclama&ccedil;&otilde;es desse tipo, com ind&iacute;cio de descumprimento de lei ou regulamenta&ccedil;&atilde;o cuja compet&ecirc;ncia de supervis&atilde;o seja do BC. Dessas queixas, 93 foram registradas contra o Santander, 79 contra a Caixa Econ&ocirc;mica Federal e 69 contra o Banco do Brasil.<br />
<br />
Em segundo lugar no ranking das reclama&ccedil;&otilde;es mais frequentes est&atilde;o as irregularidades referentes &agrave; integridade, confiabilidade, seguran&ccedil;a, sigilo ou legitimidade das opera&ccedil;&otilde;es e servi&ccedil;os, com 212 casos. Em seguida, vem a cobran&ccedil;a irregular de tarifa por servi&ccedil;os n&atilde;o contratados (161).<br />
<br />
A lista, divulgada nesta quarta-feira (27) pelo BC, ganhou novas informa&ccedil;&otilde;es, visualiza&ccedil;&atilde;o mais moderna e mudan&ccedil;a na metodologia. At&eacute; junho, as institui&ccedil;&otilde;es estavam divididas entre as que tinham mais de 1 milh&atilde;o de clientes e as que tinham menos. Agora a divis&atilde;o passou a ser feita entre as entidades com mais de 2 milh&otilde;es de clientes. Tamb&eacute;m foram inclu&iacute;das as financeiras no levantamento.<br />
<br />
O BC tamb&eacute;m ampliou a base de clientes de cada institui&ccedil;&atilde;o financeira. At&eacute; junho, apenas os clientes com com dep&oacute;sitos (contas correntes e poupan&ccedil;a) cobertos pelo Fundo Garantidor de Cr&eacute;dito (FGC) eram contabilizados. Com a modifica&ccedil;&atilde;o, outras opera&ccedil;&otilde;es de dep&oacute;sito foram inclu&iacute;das e os clientes que tomam cr&eacute;dito, mas n&atilde;o necessariamente t&ecirc;m conta ou investimento no banco, tamb&eacute;m passaram a compor a base de clientes.<br />
<br />
Entre as institui&ccedil;&otilde;es com mais de 2 milh&otilde;es de clientes, em julho, o BMG liderou a lista com 106 reclama&ccedil;&otilde;es consideradas procedentes pelo BC. Para fazer o ranking, as reclama&ccedil;&otilde;es s&atilde;o divididas pelo n&uacute;mero de clientes da institui&ccedil;&atilde;o financeira que originou a demanda e multiplicadas por 1 milh&atilde;o. Assim, &eacute; gerado o &iacute;ndice, que representa o n&uacute;mero de reclama&ccedil;&otilde;es de cada institui&ccedil;&atilde;o financeira para cada grupo de 1 milh&atilde;o de clientes. No caso do BMG, o &iacute;ndice ficou em 40,3.<br />
<br />
Em segundo lugar no levantamento de julho, est&aacute; o Santander, com &iacute;ndice de 13,61 e 419 reclama&ccedil;&otilde;es procedentes, e em seguida, Banrisul, com &iacute;ndice de 11,87 e 45 reclama&ccedil;&otilde;es.<br />
<br />
No caso de bancos e financeiras com menos de 2 milh&otilde;es de clientes, o BIC liderou a lista com &iacute;ndice de 199,49 e 34 reclama&ccedil;&otilde;es procedentes. Em segundo lugar est&aacute; J.Malucelli, com &iacute;ndice em 68,09 e 23 reclama&ccedil;&otilde;es. Em terceiro lugar ficou o Banco Fibra com &iacute;ndice de 62,1 e 14 reclama&ccedil;&otilde;es.</span>

Comentários pelo Facebook: