Tocantins registra o menor índice de focos de raiva em sua história

admin -

<span style="font-size:14px;">De 2009 para 2013, o Tocantins registrou uma redu&ccedil;&atilde;o de 67,56% na incid&ecirc;ncia de focos de raiva em herb&iacute;voros. Segundo o respons&aacute;vel pelo Programa Estadual de Controle da Raiva dos Herb&iacute;voros, Jos&eacute; Emerson Cavalcante, estes n&uacute;meros positivos est&atilde;o aliados ao fortalecimento das a&ccedil;&otilde;es desenvolvidas pelo governo do Estado, por meio da Ag&ecirc;ncia de Defesa Agropecu&aacute;ria do Tocantins (Adapec).<br />
<br />
<em>&ldquo;O controle de raiva tem acontecido principalmente pela vacina&ccedil;&atilde;o dos herb&iacute;voros, do monitoramento dos abrigos do principal transmissor, morcegos hemat&oacute;fagos, o cadastramento de novos abrigos e atividades de educa&ccedil;&atilde;o sanit&aacute;ria, que &eacute; levar o conhecimento para todos os produtores, com palestras e dias de campo&rdquo;</em>, explicou.<br />
<br />
Os dados mostram que em 2009 foram 37 focos e em 2013 foram 12 casos, apontando assim uma redu&ccedil;&atilde;o significativa no n&uacute;mero de casos. At&eacute; agora, em 2014 foram identificados oito focos de raivas no Estado. J&aacute; o n&uacute;mero de morcegos hemat&oacute;fagos capturados pelo programa aumentou de 490 em 2012 para 521 em 2013.<br />
<br />
<u><strong>A&ccedil;&otilde;es</strong></u><br />
<br />
Aliada &agrave; queda no n&uacute;mero de propriedades com registro de casos de raiva, houve um aumento no n&uacute;mero de propriedades atendidas pelas a&ccedil;&otilde;es da Adapec no controle e monitoramento dos morcegos hemat&oacute;fagos. Em 2013, foram atendidas 92&nbsp; propriedades, enquanto que em 2012 havia sido 83. Este ano, as equipes da Ag&ecirc;ncia j&aacute; visitaram os munic&iacute;pios de Formoso do Araguaia, Duer&eacute;, Gurupi, Bom Jesus do Tocantins, Itacaj&aacute;, Pedro Afonso, Santa Maria, Guara&iacute;, Natividade, Brejinho de Nazar&eacute; e Ponte Alta.<br />
<br />
No m&ecirc;s de setembro as equipes ser&atilde;o direcionadas para Palmas, Rio Sono, Tocant&iacute;nia, Miranorte, S&atilde;o Salvador do Tocantins, Palmeir&oacute;polis, Paran&atilde;, Rio da Concei&ccedil;&atilde;o, Novo Jardim e Aurora. <em>&ldquo;Intensificamos as a&ccedil;&otilde;es principalmente nos munic&iacute;pios, onde foram identificados focos. Trabalhamos nas propriedades que identificamos um foco e nas que ficam em um raio de at&eacute; 12 km&rdquo;</em>, apontou.<br />
<br />
<u><strong>Sintomas</strong></u><br />
<br />
Nos animais de cria&ccedil;&atilde;o (herb&iacute;voros dom&eacute;sticos) os principais sintomas s&atilde;o: isolamento, apatia, saliva&ccedil;&atilde;o intensa, dilata&ccedil;&atilde;o da pupila, dificuldade para urinar e defecar, engasgos, andar cambaleante que progride &agrave; paralisia dos membros posteriores, movimentos de pedalagem, sem conseguir se levantar, contra&ccedil;&otilde;es da musculatura do pesco&ccedil;o e morte.<br />
<br />
<u><strong>Cuidados</strong></u><br />
<br />
O produtor que identificar um animal com sintomas da raiva ou que tenha d&uacute;vidas sobre o assunto pode entrar em contato com a Adapec por meio do telefone 0800 63 11 22 ou se dirigir at&eacute; um dos escrit&oacute;rios localizados nos 139 munic&iacute;pios do Estado. Nas &aacute;reas onde &eacute; identificada a doen&ccedil;a tamb&eacute;m s&atilde;o intensificadas as a&ccedil;&otilde;es de identifica&ccedil;&atilde;o de abrigos do morcego hemat&oacute;fago para o controle populacional.<br />
<br />
Por se tratar de uma zoonose, a raiva &eacute; uma doen&ccedil;a dos animais que tamb&eacute;m atinge o ser humano. Em casos de acidentes com animais com sintomas da doen&ccedil;a, ou com qualquer esp&eacute;cie de morcegos, a pessoa deve procurar imediatamente o servi&ccedil;o de sa&uacute;de do seu munic&iacute;pio ou o escrit&oacute;rio da Adapec. A vacina&ccedil;&atilde;o, mesmo n&atilde;o sendo obrigat&oacute;ria, &eacute; a principal forma de controle da doen&ccedil;a.</span>

Comentários pelo Facebook: