Kátia não assinou CPI da Petrobras porque Irajá recebeu doação de empresa ligada ao escândalo, denuncia Aragão

admin -

<span style="font-size:14px;">O candidato ao Senado, deputado estadual Sargento Arag&atilde;o (PROS), da coliga&ccedil;&atilde;o Reage Tocantins, disse, na noite desta quarta-feira, 3, em Palmas, que a senadora K&aacute;tia Abreu (PMDB) n&atilde;o assinou a CPI da Petrobras porque o deputado federal Iraj&aacute; Abreu (PSD) recebeu doa&ccedil;&atilde;o de campanha de empresa ligada ao esc&acirc;ndalo da Petrobras e investigada pela opera&ccedil;&atilde;o Lava-Jato, da Pol&iacute;cia Federal. A doa&ccedil;&atilde;o para Iraj&aacute;, no valor de R$ 250 mil, foi revelada pela <a href="http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/fornecedores-da-petrobras-financiaram-campanha-de-121-parlamentares-em-atividade" target="_blank"><u><strong>Revista Veja</strong></u></a>, em maio deste ano.<br />
<br />
<em>&ldquo;Muita gente pensou que a senadora votou contra a CPI por ser aliada de Dilma, mas, sabemos ainda que ela tem o rabo preso no esc&acirc;ndalo&rdquo;,</em> declarou o candidato ao senador Sargento Arag&atilde;o. Ele acrescentou que al&eacute;m da fam&iacute;lia Abreu, o outro candidato ao Senado, deputado federal Eduardo Gomes tamb&eacute;m recebeu doa&ccedil;&atilde;o de empresa ligada ao esc&acirc;ndalo da Petrobras.<br />
<br />
Arag&atilde;o apontou que s&atilde;o os tocantinenses que v&atilde;o escolher o senador que querem para representar o Tocantins. Ele relembrou que a senadora K&aacute;tia Abreu traiu os tocantinenses para &ldquo;ser amiguinha do Governo&rdquo;.<br />
<br />
<em>&ldquo;K&aacute;tia Abreu foi ferrenha defensora das CPIs quando era contra o governo Lula. Se diz a m&atilde;e da queda da CPMF, mas quando se aliou com Dilma aprovou diversos outros projetos que eram contra os tocantinenses e os brasileiros. Se o Tocantins quer um representante no Senado que fica contra o povo por ser aliado ao Governo Federal pode votar nela. Mas se quiserem um senador que luta pelos interesses do povo, votem no Sargento Arag&atilde;o&rdquo;</em>, disse Arag&atilde;o.<br />
<br />
O candidato ao Senado afirmou que vai chegar ao Senado sem ter o rabo preso com as grandes empresas que depois v&atilde;o cobrar que o parlamentar vote para lhes beneficiar. <em>&ldquo;Eu vou fazer a minha presta&ccedil;&atilde;o de contas e vou pegar a presta&ccedil;&atilde;o de contas de todos os outros candidatos. A&iacute; vamos ver a sujeira que est&aacute; l&aacute;. Empresas ligadas a esc&acirc;ndalos e roubalheiras de dinheiro p&uacute;blico, de todo tipo de lavagem de dinheiro&rdquo;</em>, afirmou Arag&atilde;o.<br />
<br />
<u><strong>IGEPREV</strong></u><br />
<br />
Arag&atilde;o disse ainda que a senadora K&aacute;tia Abreu &ldquo;n&atilde;o tem moral para falar de Igeprev. A consci&ecirc;ncia dela deveria pesar quando for dormir. A empresa que doou dinheiro para a campanha do deputado federal, filho da senadora K&aacute;tia, tamb&eacute;m est&aacute; ligada com o doleiro Alberto Youssef, que &eacute; o mesmo que tem nomes dos pol&iacute;ticos poderosos do Tocantins na caderneta informando quanto pagou pelas falcatruas&rdquo;.<br />
<br />
De acordo com Arag&atilde;o, a revista Veja, apontou que empresas doadoras de campanha de Abreu e Gomes comprovadamente depositaram recursos na MO Consultoria, empresa de fachada do doleiro Alberto Youssef, ligado ao esc&acirc;ndalo do Igeprev, ou s&atilde;o suspeitas de colaborar para o esquema de coleta de recursos tocado pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa.<br />
<br />
<u><strong>ENTENDA</strong></u><br />
<br />
A edi&ccedil;&atilde;o online da revista Veja divulgou em maio deste ano, que os deputados federais do Tocantins, Iraj&aacute; Abreu, filho de K&aacute;tia Abreu, e Eduardo Gomes, receberam dinheiro como doa&ccedil;&atilde;o de campanha de empresas investigadas pela opera&ccedil;&atilde;o Lava-Jato, da Pol&iacute;cia Federal. De acordo com a revista Veja Abreu e Gomes, candidatos nas atuais elei&ccedil;&otilde;es pelo Tocantins, est&atilde;o na lista de beneficiados por repasses feitos por fornecedores da Petrobras.</span>

Comentários pelo Facebook: