Sobral – 300×100
Seet

TRE suspende propaganda onde 'Nerso da Capitinga' diz que Marcelo já foi liberado até no STF

admin -

<span style="font-size:14px;">O desembargador Ronaldo Eur&iacute;pedes, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-TO) deferiu o pedido liminar feito pela Coliga&ccedil;&atilde;o de Sandoval Cardoso para suspender a veicula&ccedil;&atilde;o da propaganda eleitoral do candidato a governador Marcelo Miranda (PMDB) que est&aacute; sendo interpretada pelo comediante popularmente conhecido como Nerso da Capitinga. A decis&atilde;o foi publicada pela Justi&ccedil;a Eleitoral nesta segunda-feira, 8 de setembro.<br />
<br />
Conforme a decis&atilde;o, o personagem divulga informa&ccedil;&otilde;es inver&iacute;dicas sobre o candidato a governo pela coliga&ccedil;&atilde;o do PMDB e, por esta raz&atilde;o, proibiu a exibi&ccedil;&atilde;o da propaganda. O personagem diz que o registro do candidato Marcelo Miranda j&aacute; foi deferido at&eacute; pelo Supremo Tribunal Federal, o que, segundo a decis&atilde;o, &ldquo;&eacute; inver&iacute;dico, uma vez que &eacute; not&oacute;rio o deferimento do registro da candidatura se deu apenas no &acirc;mbito do TRE/TO e se encontra em grau de recurso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE)&rdquo;.<br />
<br />
No s&aacute;bado, (6 de setembro), a ju&iacute;za federal Denise Dias Dutra Drumond j&aacute; havia tirado do ar outra propaganda onde figura o Nerso da Capitinga. Ela concordou com a coliga&ccedil;&atilde;o &quot;A Mudan&ccedil;a que a Gente V&ecirc;&quot;, do governador Sandoval Cardoso (SD), que alegou que o personagem ridicularizou o candidato palaciano.<br />
<br />
A ju&iacute;za disse na a&ccedil;&atilde;o que &ldquo;a forma como o comediante se dirige ao candidato opositor, al&eacute;m de atribuir pecha de enganador, tem clara inten&ccedil;&atilde;o de ridiculariz&aacute;-lo ao fazer trocadilho de palavras com o nome do candidato, substituindo-o por conhecido medicamento utilizado para tratamento de doen&ccedil;as mentais&rdquo;.<br />
<br />
Nerso da Capitinga cunhou uma frase de efeito, que diz: &quot;Nem a pau, Gardenal&quot;. Diga-se: diante da gravidade das doen&ccedil;as que o rem&eacute;dio combate, a brincadeira foi de muito mau gosto, finalizou a ju&iacute;za.</span>

Comentários pelo Facebook: