Seet
Sobral – 300×100

Ministro dos Transportes assina contrato de concessão da BR-153

admin -

<span style="font-size:14px;">O ministro dos Transportes, Paulo S&eacute;rgio Passos, assinou na manh&atilde; desta sexta-feira, 12, o contrato de concess&atilde;o da rodovia BR-153 no trecho que liga An&aacute;polis (GO) a Alian&ccedil;a do Tocantins (TO). Esse foi o sexto contrato de concess&atilde;o rodovi&aacute;ria firmado pelo governo dentro do Programa de Investimentos em Log&iacute;stica (PIL). Dos 624,8 quil&ocirc;metros de extens&atilde;o do trecho concedido, 598,3 quil&ocirc;metros dever&atilde;o ser duplicados em at&eacute; cinco anos. A partir de ent&atilde;o, dependendo do volume de tr&aacute;fego da pista, a concession&aacute;ria dever&aacute; implementar tamb&eacute;m uma 3&ordf; faixa de rolagem.<br />
<br />
A empresa Galv&atilde;o Engenharia foi a vencedora do leil&atilde;o realizado em maio deste ano, com uma tarifa de ped&aacute;gio de R$ 4,98 a cada 100 quil&ocirc;metros, lance que representou um des&aacute;gio de 45,99% em rela&ccedil;&atilde;o &agrave; tarifa teto de R$ 9,22/100Km que constava no edital. Esses valores referem-se a maio de 2012 e ser&atilde;o corrigidos quando a cobran&ccedil;a for iniciada. O contrato tem prazo de 30 anos e est&atilde;o previstas nove pra&ccedil;as de ped&aacute;gios, que s&oacute; poder&atilde;o come&ccedil;ar a operar ap&oacute;s a conclus&atilde;o de pelo menos 10% das obras de duplica&ccedil;&atilde;o, o que deve ocorrer em 18 meses.<br />
<br />
Os investimentos estimados nas tr&ecirc;s d&eacute;cadas de concess&atilde;o somam R$ 4,3 bilh&otilde;es, sendo R$ 2,7 bilh&otilde;es nos primeiros cinco anos de contrato. Somente as obras de duplica&ccedil;&atilde;o devem chegar a R$ 1,5 bilh&atilde;o. Tamb&eacute;m est&atilde;o previstas a constru&ccedil;&atilde;o de vias marginais e a recupera&ccedil;&atilde;o da pista existente. Al&eacute;m disso, caso a concession&aacute;ria obtenha uma melhoria no &iacute;ndice de acidentes na BR-153, poder&aacute; haver um incremento nos pre&ccedil;o de ped&aacute;gio.</span>

Comentários pelo Facebook: