Kátia fala que Governo desviou R$ 500 milhões da construção de hospitais para bancar campanha

admin -

<span style="font-size:14px;">A senadora K&aacute;tia Abreu (PMDB), candidata &agrave; reelei&ccedil;&atilde;o disse, nesta quarta-feira (17), que recebeu graves den&uacute;ncias de que o Governo do Estado desviou, dos cofres da Uni&atilde;o, R$ 500 milh&otilde;es destinados &agrave; constru&ccedil;&atilde;o, reforma e amplia&ccedil;&atilde;o de hospitais nos munic&iacute;pios de Gurupi, Aragua&iacute;na, Palmas, Porto Nacional e Araguatins. A afirma&ccedil;&atilde;o foi feita d</span><span style="font-size:14px;">urante com&iacute;cio realizado em Pium na presen&ccedil;a de Marcelo Miranda, candidatos a deputados federal e estadual, prefeitos e vereadores.</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;"><em>- &ldquo;Esta semana recebi s&eacute;rias den&uacute;ncias de que os recursos de R$ 500 milh&otilde;es destinados &agrave;s obras de infraestrutura em hospitais de cinco munic&iacute;pios do Tocantins foram desviados para fins que a atual administra&ccedil;&atilde;o n&atilde;o consegue explicar quais. S&atilde;o recursos que, pessoalmente, solicitei que a presidente Dilma avalizasse no ano de 2012, a pedido do pr&oacute;prio Governo do Estado, uma vez que o mesmo se encontrava impossibilitado de obter empr&eacute;stimo junto &agrave; Uni&atilde;o. As den&uacute;ncias que recebi d&atilde;o conta de que esse dinheiro est&aacute; sendo utilizado em obras de asfalto para maquiar seu verdadeiro intuito, que &eacute; bancar esta campanha eleitoral&rdquo;</em>, denunciou K&aacute;tia Abreu.<br />
<br />
A senadora disse ainda que j&aacute; solicitou ao presidente do BNDES &ndash; Banco Nacional de Desenvolvimento Social, Luciano Coutinho, um relat&oacute;rio completo sobre como e onde esses recursos foram aplicados.<br />
<br />
A senadora K&aacute;tia Abreu falou, ainda, que o Governo do Estado n&atilde;o tem pago as contrapartidas de outros projetos, a exemplo do Prodoeste, em Pium, onde os propriet&aacute;rios gastaram suas economias, acreditando nas promessas de implanta&ccedil;&atilde;o do projeto de irriga&ccedil;&atilde;o, atrav&eacute;s do Banco Mundial, que foi contratado h&aacute; quase tr&ecirc;s anos e n&atilde;o saiu do papel. O governo n&atilde;o pagou os 40% (US$ 66 milh&otilde;es) da contrapartida (R$ 145 milh&otilde;es) para executar o contrato de R$ 363 milh&otilde;es (US$ 165 milh&otilde;es) com o BID, que em atividade, poderia gerar at&eacute; 12 mil empregos diretos para o povo do Tocantins.<br />
<br />
<u><strong>Parentes como candidatos</strong></u><br />
<br />
K&aacute;tia Abreu tamb&eacute;m rebateu os candidatos governistas que criticam a coliga&ccedil;&atilde;o &ldquo;A Experi&ecirc;ncia Faz a Mudan&ccedil;a&rdquo; por ter parentes como candidatos.<br />
<br />
– &ldquo;<em>Os candidatos da chapa branca esqueceram que s&oacute; n&atilde;o tem mais parentes exercendo cargo p&uacute;blico porque foram incompetentes em eleg&ecirc;-los, como &eacute; o caso do candidato Sandoval Cardoso, que lan&ccedil;ou sua esposa Marcela Cardoso a prefeita de Colinas e perdeu a elei&ccedil;&atilde;o; o outro candidato Eduardo Gomes tamb&eacute;m tentou eleger seu irm&atilde;o vereador de Palmas, Hiran Gomes, e tamb&eacute;m perdeu a elei&ccedil;&atilde;o; seu candidato a vice, Angelo Agnolin, passou a vida inteira colocando sua esposa Edna Agnolin como vereadora de Palmas ou vice prefeita, sem se falar que o atual governador, que n&atilde;o foi eleito pelo povo,&nbsp; manteve seu cunhado Kak&aacute; Nogueira como seu secret&aacute;rio de Infraestrutura, onde ele mesmo contratava suas empresas para prestar servi&ccedil;os ao Governo do Estado, e que hoje estas mesmas empresas s&atilde;o as maiores patrocinadoras da campanha eleitoral do candidato da situa&ccedil;&atilde;o&rdquo;</em>, disparou K&aacute;tia Abreu.<br />
<br />
A coliga&ccedil;&atilde;o da qual K&aacute;tia Abreu faz parte tem seu filho como candidato a deputado federal (Iraj&aacute; Abreu) e tamb&eacute;m Dulce Miranda, esposa de Marcelo Miranda.</span>

Comentários pelo Facebook: