Seet
Sobral – 300×100

Políticos literalmente no lixo

admin -

<div style="text-align: center;">
<span style="font-size:14px;">Pol&iacute;ticos literalmente no lixo</span><br />
&nbsp;</div>
<span style="font-size:14px;">No dia 16 de setembro de 2014, os telejornais mostraram um deputado sendo jogado numa ca&ccedil;amba de lixo por manifestantes na Ucr&acirc;nia.<br />
<br />
Isso ocorreu com o deputado de oposi&ccedil;&atilde;o &ldquo;Vitaly Zhuravsky, um ex-membro do partido do presidente deposto Viktor Yanukovich,&rdquo; antes de uma sess&atilde;o no Parlamento ucraniano que aprovou um acordo entre a Ucr&acirc;nia e a Uni&atilde;o Europeia e leis que davam tratamento especial a regi&otilde;es controladas pelos separatistas, segundo descri&ccedil;&atilde;o no s&iacute;tio do G1 na internet, n&atilde;o ficou claro o motivo exato de tanta revolta.<br />
<br />
Metaforicamente, nas conversas de boteco, entre amigos, colegas de trabalho, o brasileiro tem um desprezo aos pol&iacute;ticos similar ao dado ao lixo. Mas ainda n&atilde;o tiveram situa&ccedil;&otilde;es literais como a ocorrida no pa&iacute;s europeu.<br />
<br />
Daqui por diante, os nossos representantes devem tomar cuidado de n&atilde;o se aproximarem de nenhum movimento popular onde existam as tais ca&ccedil;ambas por perto, pois com o humor que a popula&ccedil;&atilde;o anda e, pelo gosto com que se copiam as iniciativas alheias, n&atilde;o ter&atilde;o coletores suficientes.<br />
<br />
Venho reiterando que os nossos parlamentares, executivos e gestores em geral deveriam utilizar uma linguagem, sen&atilde;o condizente, ao menos que se aproxime da realidade vivida.<br />
<br />
No campo da sa&uacute;de nada pode ser mais grave do que uma pessoa morrer num ch&atilde;o de hospital, sem socorro. Essa cena de t&atilde;o repetida j&aacute; nem choca mais a ningu&eacute;m.<br />
<br />
Na &aacute;rea da seguran&ccedil;a p&uacute;blica, autoridades e formadores de opini&atilde;o governistas costumam linchar os manifestantes por conta de algumas vidra&ccedil;as de banco quebradas, mas, at&eacute; agora continuam voando ag&ecirc;ncias inteiras pelos ares.<br />
<br />
Responde-se com maquiagem de n&uacute;meros e sonega&ccedil;&atilde;o das quantias levadas. S&atilde;o as &uacute;nicas iniciativas. O resultado &eacute; n&atilde;o haver mais lugar para se sacar uma m&iacute;sera quantia depois das 20 horas. Os caixas 24 horas est&atilde;o sumindo. Os ladr&otilde;es e os roubos aumentando.<br />
<br />
Assim, o ensino piorou em quase vinte estados, as estradas v&atilde;o de mal a pior, somem as verbas para a constru&ccedil;&atilde;o de casas para v&iacute;timas de enchentes, os pichadores detonam as cidades por inteiro, as mordomias dos pol&iacute;ticos continuam, temos os deputados mais caros do mundo.<br />
<br />
Com tudo isso, quando a pessoa tem paci&ecirc;ncia para assistir a alguns minutos de hor&aacute;rio eleitoral, s&oacute; se ouve os candidatos &agrave; reelei&ccedil;&atilde;o falar que nunca antes houve administra&ccedil;&otilde;es melhores do que as atuais.<br />
<br />
N&atilde;o faltam recados de que a popula&ccedil;&atilde;o est&aacute; totalmente divorciada da classe pol&iacute;tica em geral, sem distinguir nem as boas exce&ccedil;&otilde;es.<br />
<br />
As constantes ocupa&ccedil;&otilde;es de pr&eacute;dios desocupados e de terrenos com queima de &ocirc;nibus s&atilde;o provas incontestes de que passou da hora de nossos pol&iacute;ticos tornarem a linguagem compat&iacute;vel com a realidade. Se n&atilde;o fizerem por bem, ser&atilde;o for&ccedil;ados a fazer e, neste momento, talvez tor&ccedil;am para serem apenas jogados numa ca&ccedil;amba de lixo.<br />
<br />
Afinal, se mantiverem essa linguagem em descompasso com os fatos e &agrave;s evid&ecirc;ncias &eacute; porque acham a popula&ccedil;&atilde;o idiota ou sem discernimento e pagar&atilde;o caro por isso.</span>

Comentários pelo Facebook: