Cerca de 200 pessoas receberam orientações sobre a Trombose durante o fim de semana em Palmas

admin -

<span style="font-size:14px;">No &uacute;ltimo final de semana, cerca de 200 pessoas receberam orienta&ccedil;&otilde;es na 1&ordf; Blitz da Trombose, em refer&ecirc;ncia ao Dia Nacional de Combate e Preven&ccedil;&atilde;o, comemorado no dia 16 de setembro. Uma equipe de especialistas do Instituto da Circula&ccedil;&atilde;o e Laser (ICL) realizou a conscientiza&ccedil;&atilde;o, tirando as d&uacute;vidas e alertando sobre os riscos da doen&ccedil;a para quem passava pelo Palmas Shopping.<br />
<br />
Os cirurgi&otilde;es-vasculares esclarecem que todos devem ficar atentos, apesar do maior n&uacute;mero de reincid&ecirc;ncia ser em idosos. &ldquo;&Eacute; importante manter uma rotina saud&aacute;vel, fazer exerc&iacute;cios f&iacute;sicos, n&atilde;o ficar muito tempo parado. A caminhada, o exerc&iacute;cio de modo geral, melhora a circula&ccedil;&atilde;o dos membros inferiores, o que ajuda na preven&ccedil;&atilde;o da doen&ccedil;a&rdquo;, ressaltou a cirurgia-vascular Ana C&eacute;lia Tavares.<br />
<br />
Para o cirurgi&atilde;o-vascular, Silvio Alves da Silva, a Blitz &eacute; importante para divulgar para a popula&ccedil;&atilde;o a diferen&ccedil;a de trombose arterial para a trombose venosa. &ldquo;O evento tinha como foco a trombose venosa, que diferente da trombose arterial (que pode levar a amputa&ccedil;&atilde;o do membro) pode vir a causar embolia pulmonar com risco de morte ou tardiamente causar sequelas. Entender essa diferen&ccedil;a e conhecer os sintomas torna mais f&aacute;cil e eficaz as medidas preventivas. E caso ocorra algum sintoma ou sinal, a pessoa deve procurar o atendimento m&eacute;dico de um especialista o mais r&aacute;pido poss&iacute;vel&rdquo;, salientou.<br />
<br />
A a&ccedil;&atilde;o agradou muito quem passava pelo shopping. &ldquo;Essa conscientiza&ccedil;&atilde;o &eacute; importante para chamar aten&ccedil;&atilde;o das pessoas para uma doen&ccedil;a t&atilde;o comum e tamb&eacute;m t&atilde;o desconhecida. Ter essa oportunidade de conversar com especialistas no assunto e tirar as d&uacute;vidas faz toda diferen&ccedil;a na preven&ccedil;&atilde;o&rdquo;, destacou o participante da a&ccedil;&atilde;o, Alexandre Velasco.</span>

Comentários pelo Facebook: