Operação apreende mais de 2,5 toneladas de carnes, queijos e peixes

admin -

<span style="font-size:14px;">Em cinco dias, a opera&ccedil;&atilde;o Pr&oacute;-consumidor, coordenada pelo Minist&eacute;rio P&uacute;blico Estadual (MPE), vistoriou 21 estabelecimentos comercias de Gurupi, no sul do Tocantins, e apreendeu 2.657 quilos de carne, queijo e peixe impr&oacute;prios para consumo ou sem nota fiscal. A a&ccedil;&atilde;o ocorreu entre segunda, 15, e sexta-feira, 19.<br />
<br />
O maior volume apreendido foi de pescado, totalizando 1.392 quilos, que estava sendo comercializado em uma peixaria sem nota fiscal. Contendo tucunar&eacute;, surubim, caranha, pirosca, ja&uacute; e outras esp&eacute;cies, o material foi doado para institui&ccedil;&otilde;es sociais da cidade de Gurupi.<br />
<br />
J&aacute; a carne (928 kg) e o queijo (304 kg) foram descartados no aterro sanit&aacute;rio do munic&iacute;pio &agrave; medida em que ocorria seu recolhimento do com&eacute;rcio, por serem considerados impr&oacute;prios para consumo em decorr&ecirc;ncia de n&atilde;o possu&iacute;rem origem definida: fabricante, data de fabrica&ccedil;&atilde;o, data de validade e selo de certifica&ccedil;&atilde;o sanit&aacute;ria para produtos de origem animal.<br />
<br />
Entre a carne recolhida, predominou a lingui&ccedil;a, muitas vezes fabricada nos pr&oacute;prios estabelecimentos, que s&oacute; podem beneficiar carne mediante autoriza&ccedil;&atilde;o do &oacute;rg&atilde;o respons&aacute;vel, que em Gurupi &eacute; o Servi&ccedil;o de Inspe&ccedil;&atilde;o Municipal (SIM), vinculado &agrave; Secretaria Municipal de Produ&ccedil;&atilde;o.<br />
<br />
Tamb&eacute;m foram retirados do mercado 37 quilos de carne e frios, entre outros produtos, por estarem expostos &agrave; venda em temperatura inferior &agrave; recomendada pelo fabricante, tendo comprometida sua conserva&ccedil;&atilde;o. O Procon, por sua vez, recolheu 838 unidades de produtos vencidos ou com embalagens avariadas.<br />
<br />
As apreens&otilde;es foram acompanhadas dos respectivos termos de notifica&ccedil;&atilde;o, que resultam em processos administrativos contra os estabelecimentos comerciais.<br />
<img alt="" src="http://www.afnoticias.com.br/administracao/files/images/Pr%F3consumidor-2013.jpg" style="width: 600px; height: 398px;" /><br />
<u><strong>Participantes</strong></u><br />
<br />
A opera&ccedil;&atilde;o P&#341;o-consumidor percorreu 18 supermercados, um a&ccedil;ougue, uma peixaria e uma beneficiadora de carne. Participaram da for&ccedil;a-tarefa as vigil&acirc;ncias sanit&aacute;rias do Estado e do Munic&iacute;pio, Procon, Servi&ccedil;o de Inspe&ccedil;&atilde;o Municipal, Corpo de Bombeiros, Pol&iacute;cia Militar, Companhia Independente de Pol&iacute;cia Militar Rodovi&aacute;ria e Ambiental (Cipra) e Secretaria Estadual da fazenda, sob a coordena&ccedil;&atilde;o do Centro de Apoio Operacional do Consumidor, &oacute;rg&atilde;o auxiliar do Minist&eacute;rio P&uacute;blico Estadual. A a&ccedil;&atilde;o ocorreu por solicita&ccedil;&atilde;o da Promotora de Justi&ccedil;a Maria Juliana Naves, que atua na &aacute;rea do consumidor.</span>

Comentários pelo Facebook: