Insatisfeitos, motoristas vão paralisar novamente

admin -

<span style="font-size:14px;">Os motoristas do Quadro Geral do Poder Executivo do Tocantins sa&iacute;ram decepcionados da reuni&atilde;o que tiveram na tarde desta segunda-feira, dia 29, com o secret&aacute;rio de Estado da Administra&ccedil;&atilde;o, L&uacute;cio Mascarenhas. Eles cobram o pagamento das di&aacute;rias atrasadas e do compromisso assumido pelo secret&aacute;rio quando, a pedido do Governador Sandoval Cardoso, disse que daria uma solu&ccedil;&atilde;o ao pagamento das di&aacute;rias a toda a categoria.<br />
<br />
No &uacute;ltimo dia 22, os motoristas fizeram um protesto e fecharam a Garagem Central do Estado, impedindo o abastecimento da frota, com exce&ccedil;&atilde;o das ambul&acirc;ncias e ve&iacute;culos da pol&iacute;cia. No mesmo dia, L&uacute;cio Mascarenhas chamou a categoria para uma reuni&atilde;o e garantiu que solucionaria o impasse. Mas, na reuni&atilde;o desta segunda-feira, 29, L&uacute;cio Mascarenhas n&atilde;o apresentou nenhuma novidade sobre o pagamento, nem proposta. O secret&aacute;rio apenas afirmou que o pagamento depende da Secretaria de Estado da Fazenda.<br />
<br />
Ap&oacute;s a reuni&atilde;o com o secret&aacute;rio, os motoristas se deslocaram at&eacute; a sede do Sindicato dos Servidores P&uacute;blicos no Estado do Tocantins (Sisepe-TO) e decidiram dar um prazo at&eacute; esta quarta-feira , 1&ordm; de setembro, para que o Governo efetue todos os pagamentos de di&aacute;rias atrasadas. Caso isso n&atilde;o aconte&ccedil;a, a categoria vai paralisar novamente e fechar a Garagem Central do Estado j&aacute; na quinta-feira, dia 2 de setembro e entrar em greve, por tempo indeterminado, a partir de sexta-feira, dia 3.<br />
<br />
A categoria denuncia que h&aacute; profissionais com di&aacute;rias atrasadas desde 2013. Nesta ter&ccedil;a-feira, 30, o Sisepe-TO vai notificar o Governador Sandoval Cardoso e todos os &oacute;rg&atilde;os estaduais a respeito da decis&atilde;o dos motoristas em paralisar os trabalhos a partir do dia 2, bem como informar o percentual de profissionais que manter&atilde;o o trabalho em regime de escala, conforme determina a Lei.&nbsp;</span>

Comentários pelo Facebook: