Seet
Sobral – 300×100

TSE critica PSDB e deve rejeitar pedido de auditoria

admin -

<span style="font-size:14px;">Quatro dos sete ministros da corte do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) j&aacute; afirmaram extra-oficialmente que a tend&ecirc;ncia &eacute; que o pedido do PSDB, sobre auditoria das elei&ccedil;&otilde;es, seja negado, informa a Folha de S&atilde;o Paulo neste domingo (2).<br />
<br />
O PSDB, na &uacute;ltima quinta-feira (30), apresentou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) um pedido de auditoria especial no sistema de vota&ccedil;&atilde;o, apura&ccedil;&atilde;o e contagem dos votos das elei&ccedil;&otilde;es deste ano. A solicita&ccedil;&atilde;o foi feita pelo deputado reeleito Carlos Sampaio (PSDB-SP).<br />
<br />
Ainda segundo a Folha, o ministro Jo&atilde;o Ot&aacute;vio de Noronha, corregedor-geral da Justi&ccedil;a Eleitoral, afirmou que &quot;n&atilde;o h&aacute; nada que comprometa&quot; a lisura do processo eleitoral. O pedido chegou a causar indigna&ccedil;&atilde;o entre os ministros do Tribunal. Noronha teria classificado como &quot;prejudicial&quot; &agrave; democracia esse tipo de posicionamento, e dito que o pedido &quot;n&atilde;o &eacute; s&eacute;rio&quot;.<br />
<br />
Ainda sim, os ministros afirmaram que v&atilde;o discutir a situa&ccedil;&atilde;o em plen&aacute;rio e esclarecer o processo eleitoral &agrave; sociedade. Noronha ainda afirmou que n&atilde;o teria fato concreto que apontasse fraude, e destacou que o processo foi protocolado sem a assinatura de A&eacute;cio e outros membros do partido.<br />
<br />
<strong><u>Pedido do PSDB</u></strong></span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">A a&ccedil;&atilde;o do PSDB foi assinada pelo coordenador Jur&iacute;dico Nacional do PSDB, deputado Carlos Sampaio (SP), pedindo que seja autorizada a cria&ccedil;&atilde;o de uma comiss&atilde;o formada por t&eacute;cnicos indicados pelos partidos pol&iacute;ticos para a fiscaliza&ccedil;&atilde;o dos sistemas de todo o processo eleitoral.<br />
<br />
O PSDB argumenta que n&atilde;o coloca em d&uacute;vida a lisura da apura&ccedil;&atilde;o e o trabalho do TSE, mas justifica que, depois de anunciada a vit&oacute;ria da petista, surgiu, especialmente nas redes sociais, &quot;uma somat&oacute;ria de den&uacute;ncias e desconfian&ccedil;as por parte da popula&ccedil;&atilde;o brasileira&quot;.<br />
<br />
Sampaio afirmou que n&atilde;o se trata de recontagem dos votos, mas de uma medida para evitar que teorias de que houve fraude no processo continuem sendo alimentadas e colocando em xeque a postura adequada da Justi&ccedil;a Eleitoral.<br />
<br />
&quot;Nas redes sociais os cidad&atilde;os brasileiros v&ecirc;m expressando, de forma clara e objetiva, a descren&ccedil;a quanto &agrave; confiabilidade da apura&ccedil;&atilde;o dos votos e a infalibilidade da urna eletr&ocirc;nica, baseando-se em den&uacute;ncias das mais variadas ordens, que se multiplicaram ap&oacute;s o encerramento do processo de vota&ccedil;&atilde;o, colocando em d&uacute;vida desde o processo de vota&ccedil;&atilde;o at&eacute; a totaliza&ccedil;&atilde;o do resultado&quot;, diz o texto.<br />
<br />
No documento, o tucano alega que a diferen&ccedil;a entre tr&ecirc;s horas entre o encerramento da vota&ccedil;&atilde;o no Acre e os demais Estados que seguem o hor&aacute;rio de Bras&iacute;lia e a margem apertada de diferen&ccedil;a &quot;s&atilde;o elementos que acabaram por fomentar, ainda mais, as desconfian&ccedil;as que imperam no seio da sociedade brasileira&quot;.<br />
<br />
A a&ccedil;&atilde;o afirma que o intuito da auditoria &eacute; &quot;dissipar quaisquer d&uacute;vidas sobre a interven&ccedil;&atilde;o de terceiros na regularidade do processo de vota&ccedil;&atilde;o e apura&ccedil;&atilde;o dos votos&quot;.<br />
<br />
O PSDB aponta ao TSE que as suspeitas ganharam tamanha dimens&atilde;o que at&eacute; uma peti&ccedil;&atilde;o virtual para se exigir uma confer&ecirc;ncia do resultado eleitoral j&aacute; est&aacute; dispon&iacute;vel na internet com apoio de 60 mil assinaturas e que foi encaminhada ao senador A&eacute;cio Neves (PSDB), segundo colocado na disputa eleitoral.<br />
<br />
&quot;&Eacute; justamente com o objetivo de n&atilde;o permitir que a credibilidade do processo eleitoral seja colocada em d&uacute;vida pelo cidad&atilde;o brasileiro que nos dirigimos neste momento &agrave; presen&ccedil;a de Vossas Excel&ecirc;ncias para, respeitosamente, requerer que permita a realiza&ccedil;&atilde;o de um processo de auditoria nos sistemas de vota&ccedil;&atilde;o e de totaliza&ccedil;&atilde;o dos votos, por uma comiss&atilde;o de especialistas formada a partir de representantes indicados pelos partidos pol&iacute;ticos&quot;, afirma a a&ccedil;&atilde;o.<br />
<br />
O TSE proclamou na ter&ccedil;a-feira o resultado parcial das elei&ccedil;&otilde;es confirmando a reelei&ccedil;&atilde;o de Dilma. A proclama&ccedil;&atilde;o oficial ocorrer&aacute; ap&oacute;s julgamentos de relat&oacute;rios, feitos por ministros do TSE, sobre as elei&ccedil;&otilde;es nos Estados. A expectativa &eacute; que a proclama&ccedil;&atilde;o definitiva aconte&ccedil;a na sess&atilde;o desta quinta-feira (30).<br />
<br />
A petista foi reeleita na disputa presidencial mais acirrada da hist&oacute;ria desde a redemocratiza&ccedil;&atilde;o do Brasil, derrotando A&eacute;cio somando 51,64% dos votos v&aacute;lidos (54,5 milh&otilde;es de votos), ante 48,36% (51 milh&otilde;es) do tucano.<br />
<br />
O PSDB requer a an&aacute;lise de c&oacute;pia dos boletins de urna de todas as sess&otilde;es eleitorais do pa&iacute;s, documentos, impressos ou manuscritos gerados em todas as sess&otilde;es eleitorais do pa&iacute;s; c&oacute;pia dos arquivos eletr&ocirc;nicos que comp&otilde;em a mem&oacute;ria de resultados obtidas a partir dos dados fornecidos por cada se&ccedil;&atilde;o eleitoral; arquivos eletr&ocirc;nicos detalhados, originais e completos, correspondentes &agrave; transmiss&atilde;o e ao recebimento de todos os dados de apura&ccedil;&atilde;o; entre outros.</span>

Comentários pelo Facebook: