Sobral – 300×100
Seet

Classe empresarial de Araguaína quer indicar nome para Secretaria de Desenvolvimento Econômico

admin -

<span style="font-size:14px;">Diante do cen&aacute;rio de composi&ccedil;&atilde;o do novo Governo do Estado a partir de 2015, a classe empresarial de Aragua&iacute;na, representada pela Associa&ccedil;&atilde;o Comercial e Industrial &ndash; ACIARA, se manifesta favor&aacute;vel &agrave; inclus&atilde;o da cidade nas discuss&otilde;es sobre a estrutura das secretarias de governo, inclusive com a indica&ccedil;&atilde;o de nomes, em especial para a pasta do Desenvolvimento Econ&ocirc;mico.<br />
<br />
De acordo com o presidente da ACIARA, Manoel de Assis Silva, os empres&aacute;rios de Aragua&iacute;na querem contribuir nas decis&otilde;es que beneficiem todo o setor produtivo do Estado. <em>&ldquo;J&aacute; &eacute; sabido que nossa cidade possui enorme import&acirc;ncia no cen&aacute;rio econ&ocirc;mico do Tocantins e por isso acreditamos que temos condi&ccedil;&otilde;es de colaborar no processo democr&aacute;tico de composi&ccedil;&atilde;o do Governo</em>&rdquo;, afirma Manoel.<br />
<br />
Somente neste ano, at&eacute; novembro, Aragua&iacute;na gerou quase R$ 260 milh&otilde;es em impostos municipais, federais e estaduais. A representatividade do munic&iacute;pio na arrecada&ccedil;&atilde;o estadual &eacute; decisiva, visto que boa parte do Imposto sobre a Circula&ccedil;&atilde;o de Mercadorias e Servi&ccedil;os (ICMS), o principal do Estado, adv&eacute;m da atividade comercial, ponto forte da cidade.<br />
<br />
Mensalmente, Aragua&iacute;na recolhe cerca de R$ 17 milh&otilde;es em ICMS para o Estado, 14,5% do total. Deste total, R$ 7 milh&otilde;es adv&ecirc;m dos setores comercial e industrial. <em>&ldquo;E &eacute; importante lembrar que Aragua&iacute;na possui o setor de servi&ccedil;os bastante desenvolvido devido &agrave; import&acirc;ncia que tem para pelo menos 65 munic&iacute;pios na regi&atilde;o norte do Estado, al&eacute;m do sul do Par&aacute; e Maranh&atilde;o&rdquo;</em>, refor&ccedil;a Manoel. Estima-se que a cidade receba uma popula&ccedil;&atilde;o flutuante de quase 2,39 milh&otilde;es de habitantes, segundo informa&ccedil;&otilde;es da Ag&ecirc;ncia Tocantinense de Not&iacute;cias (ATN). Como consequ&ecirc;ncia, o setor produtivo do munic&iacute;pio apresenta bons &iacute;ndices de gera&ccedil;&atilde;o de emprego e renda.<br />
<br />
Para o empres&aacute;rio Jos&eacute; Ricardo Cruz Sousa Lemos, o potencial de Aragua&iacute;na e sua representatividade para o Estado v&atilde;o al&eacute;m do peso dos setores de com&eacute;rcio, servi&ccedil;os e do agroneg&oacute;cio. &ldquo;<em>Temos uma capacidade industrial muito grande tamb&eacute;m, ainda pouco explorada. &Eacute; s&oacute; observarmos nossa posi&ccedil;&atilde;o estrat&eacute;gica com rela&ccedil;&atilde;o &agrave; BR 153 e &agrave; Ferrovia Norte-Sul&rdquo;</em>, pontua o empres&aacute;rio. O Distrito Agroindustrial de Aragua&iacute;na &ndash; DAIARA, &agrave;s margens da rodovia federal, tamb&eacute;m est&aacute; sendo reestruturado para ampliar e otimizar sua capacidade para receber novas empresas.</span>

Comentários pelo Facebook: