Sobral – 300×100
Seet

Alimentação de má qualidade nos hospitais é resultado de dívida do Governo no valor de R$ 54,4 milhões

admin -

<span style="font-size:14px;"><u>Arnaldo Filho</u><br />
<em>Portal AF Not&iacute;cias</em><br />
<br />
A d&iacute;vida acumulada, desde 2010, do Governo do Estado com a Litucera, empresa respons&aacute;vel pelo fornecimento de alimenta&ccedil;&atilde;o e limpeza nos Hospitais de Refer&ecirc;ncia, j&aacute; ultrapassou os 54 milh&otilde;es de reais. Este seria um dos motivos, segundo a empresa, para os problemas na alimenta&ccedil;&atilde;o das unidades que tem sido constantemente denunciados pela imprensa, principalmente no Hospital Regional de Aragua&iacute;na (HRA).<br />
<br />
O valor da d&iacute;vida, e outros esclarecimentos, foram informados ao Minist&eacute;rio P&uacute;blico Estadual (MPE) em resposta &agrave;s cobran&ccedil;as do promotor Alzemiro Wilson Peres Freitas, titular da Promotoria do Patrim&ocirc;nio P&uacute;blico e Tutela das Funda&ccedil;&otilde;es de Araguaina (TO).&nbsp;<br />
<br />
Segundo a Litucera, a empresa vem prestando os servi&ccedil;os contratados sem a devida contrapresta&ccedil;&atilde;o do Estado, j&aacute; que o Governo n&atilde;o vem pagando de forma integral sua obriga&ccedil;&atilde;o desde o ano de 2010.&nbsp; Atualmente o d&eacute;bito chegaria a R$ 54.454.732,34.<br />
<br />
Ainda de acordo com as informa&ccedil;&otilde;es prestadas ao Minist&eacute;rio P&uacute;blico, devido as dificuldades financeiras a empresa n&atilde;o conseguiu ofertar o card&aacute;pio previsto nos dias 11 e 12 de novembro de 2014. A Litucera justificou que foi uma &ldquo;excepcionalidade&rdquo;.<br />
<br />
A empresa disse ainda que devido ao atraso de pagamento superior a 90 dias poderia suspender o fornecimento de aliment&ccedil;&atilde;o aos hospitais ou at&eacute; mesmo rescindir o contrato com o Governo do Estado, mas n&atilde;o o fez &ldquo;primando pelos contratos que administra&rdquo;.<br />
<br />
No documento, a Litucera disse ainda que &ldquo;desconhece&rdquo; o epis&oacute;dio em que a alimenta&ccedil;&atilde;o fornecida no Hospital Regional de Aragua&iacute;na estaria estragada. O fato foi denunciado pela imprensa e teria acontecido no dia 24 de mar&ccedil;o de 2014, quando servidores relataram que o p&atilde;o do caf&eacute; da manh&atilde; estava visivelmente estragado.<br />
<br />
A empresa finalizou dizendo que a alimenta&ccedil;&atilde;o forncedia aos hospitais do Estado tem obecedio &ldquo;padr&otilde;es de qualidade&rdquo;. O documento foi assinado pelo direitor da empresa, Edison Gabriel da Silva.</span>

Comentários pelo Facebook: