Sobral – 300×100
Seet

Opositores acusam Kátia de má gestão na CNA e apontam gastos de R$ 32,2 milhões com empresas de informática

admin -

<span style="font-size:14px;">A futura ministra da Agricultura, K&aacute;tia Abreu (PMDB-TO), &eacute; acusada pela oposi&ccedil;&atilde;o na Confedera&ccedil;&atilde;o Nacional da Agricultura (CNA) de gest&atilde;o temer&aacute;ria &agrave; frente da entidade e de n&atilde;o permitir o acesso integral &agrave; presta&ccedil;&atilde;o de contas de 2013, aprovadas pelo Conselho de Representantes (&oacute;rg&atilde;o deliberativo m&aacute;ximo) no dia 25 de abril deste ano, segundo reportagem do O Globo.<br />
<br />
K&aacute;tia foi reeleita para a presid&ecirc;ncia da CNA em outubro, em elei&ccedil;&atilde;o contestada na Justi&ccedil;a. Por meio de sua assessoria de imprensa, a senadora respondeu que as acusa&ccedil;&otilde;es n&atilde;o t&ecirc;m fundamento.<br />
<br />
Conforme O Globo, os opositores apontam uma s&eacute;rie de irregularidades. As den&uacute;ncias v&atilde;o de gastos de R$ 32,2 milh&otilde;es com empresas de inform&aacute;tica de um aliado da senadora a n&atilde;o contabiliza&ccedil;&atilde;o de recursos que teriam sido recebidos de conv&ecirc;nio com o Sebrae. Al&eacute;m disso, apontam que n&atilde;o haveria comprova&ccedil;&atilde;o de despesas de R$ 31,1 milh&otilde;es na rubrica de &ldquo;projetos da presid&ecirc;ncia&rdquo; e &ldquo;servi&ccedil;os de terceiros&rdquo;.<br />
<br />
Em julho de 2014, o presidente da Federa&ccedil;&atilde;o da Agricultura do Estado do Paran&aacute;, &Aacute;gide Meneguette, protocolou uma a&ccedil;&atilde;o na Justi&ccedil;a Trabalhista de Bras&iacute;lia na qual acusa K&aacute;tia Abreu de aprovar apressadamente as contas de 2013 sem permitir que os presidentes das federa&ccedil;&otilde;es tivessem acesso &agrave; documenta&ccedil;&atilde;o. Ele argumenta que o exame das contas poderia ser feito at&eacute; 31 de maio, mas a presidente da CNA teria exigido a vota&ccedil;&atilde;o em 25 de abril, mesmo sem a presen&ccedil;a do presidente do Conselho Fiscal.<br />
<br />
Segundo a den&uacute;ncia, apesar de faltarem documentos cont&aacute;beis, as contas foram aprovadas porque a presidente &eacute; apoiada pela maioria dos presidentes das federa&ccedil;&otilde;es. Na reuni&atilde;o do Conselho Fiscal em 15 de abril, o conselheiro Carlos Fernandes Xavier chamou a aten&ccedil;&atilde;o para o gasto de mais de R$ 9 milh&otilde;es com &ldquo;servi&ccedil;os profissionais de pessoas jur&iacute;dicas&rdquo; e pediu mais informa&ccedil;&otilde;es, mas n&atilde;o foram prestadas.<br />
<br />
Num demonstrativo das despesas realizadas pela entidade consta pagamento de R$ 62,5 mil &agrave; Talk Comunica&ccedil;&atilde;o, embora pelo contrato assinado esse valor refere-se a pagamento mensal, o que daria R$ 750 mil anuais. A Talk pertence ao empres&aacute;rio Luiz Alberto Ferla, tamb&eacute;m propriet&aacute;rio de outras duas empresas que atuam para a CNA &mdash; a Knowtec e a Suiteplus. Juntas, elas receberam R$ 32,2 milh&otilde;es desde 2009.</span><br />

Comentários pelo Facebook: