Seet
Sobral – 300×100

Apenas 54,3% dos jovens concluíram ensino médio até os 19 anos em 2013

admin -

<span style="font-size:14px;"><u>Yara Aquino&nbsp;</u><br />
Ag&ecirc;ncia Brasil</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">Levantamento divulgado nesta segunda-feira (8) pelo movimento Todos pela Educa&ccedil;&atilde;o mostra que, em 2013, apenas 54,3% dos jovens brasileiros conseguiram concluir o ensino m&eacute;dio at&eacute; os 19 anos. O indicador foi calculado com base nos resultados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domic&iacute;lio (Pnad) 2013.<br />
<br />
O &iacute;ndice, no entanto, vem apresentando melhora ao longo dos anos. Em 2007, 46,6% dos jovens conclu&iacute;ram o ensino m&eacute;dio at&eacute; os 19 anos. Em 2009, foram 51,6% e, em 2012, 53%.</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">Uma das metas propostas pelo Todos pela Educa&ccedil;&atilde;o para que se garanta educa&ccedil;&atilde;o de qualidade &eacute; que at&eacute; 2022 pelo menos 90% dos jovens concluam o ensino m&eacute;dio at&eacute; os 19 anos.<br />
<br />
A coordenadora-geral do movimento, Alejandra Meraz Velasco, diz que os dados mostram que as melhorias feitas no ensino fundamental n&atilde;o se traduziram em melhoria autom&aacute;tica no ensino m&eacute;dio. Ela defende a reformula&ccedil;&atilde;o do ensino m&eacute;dio, de forma a tornar essa etapa mais atrativa aos jovens.<br />
<br />
&ldquo;Temos a necessidade de reformular o ensino m&eacute;dio, ter um ensino m&eacute;dio que converse mais com os jovens. Temos hoje, na maioria dos estados, um n&uacute;mero exagerado de disciplinas&rdquo;, acrescenta.<br />
<br />
No ensino fundamental, a conclus&atilde;o at&eacute; os 16 anos foi alcan&ccedil;ada por 71,7% dos jovens. A meta definida pelo Todos pela Educa&ccedil;&atilde;o &eacute; que at&eacute; 2022 pelo menos 95% dos jovens completem o ensino fundamental at&eacute; essa idade.<br />
<br />
O levantamento mostra ainda que ao se levar em conta a ra&ccedil;a, a parcela de jovens negros que concluem os ensinos fundamental e m&eacute;dio mais tarde &eacute; maior que a dos jovens brancos. Os declarados brancos que conclu&iacute;ram o ensino fundamental aos 16 anos s&atilde;o 81% e os que conclu&iacute;ram o ensino m&eacute;dio aos 19 anos s&atilde;o 65,2%. Em rela&ccedil;&atilde;o aos negros, esses percentuais s&atilde;o 60% e 45%, respectivamente.<br />
<br />
&ldquo;O indicador tem grande impacto e mostra que ainda h&aacute; grande disparidade. Vemos um abismo entre ra&ccedil;as, entre o meio urbano e o rural e de faixa de renda. Vemos a brecha do acesso se fechando&rdquo;, diz Alejandra Velasco.<br />
<br />
A distor&ccedil;&atilde;o entre a idade e a s&eacute;rie vem diminuindo gradualmente desde 2007. Apesar da redu&ccedil;&atilde;o cont&iacute;nua, no ano passado 33,1% dos alunos do ensino m&eacute;dio estavam com atraso escolar j&aacute; no 1&deg; ano, segundo o levantamento. A diferen&ccedil;a de dois anos entre a idade do aluno e idade prevista para a s&eacute;rie em que ele deveria estar matriculado &eacute; o par&acirc;metro utilizado no c&aacute;lculo da distor&ccedil;&atilde;o idade-s&eacute;rie.<br />
<br />
&ldquo;Essa distor&ccedil;&atilde;o &eacute; provocada, em boa medida, pela reprova&ccedil;&atilde;o. E esse hist&oacute;rico de fracasso escolar vai, no longo prazo, contribuir para o abandono escolar&rdquo; diz a coordenadora-geral do Todos pela Educa&ccedil;&atilde;o, Alejandra Velasco. Uma alternativa para o problema, segundo ela, &eacute; o refor&ccedil;o escolar ao longo do ano letivo para que o estudante chegue ao final da s&eacute;rie com o conhecimento adequado e n&atilde;o seja reprovado.</span>

Comentários pelo Facebook: