Sobral – 300×100
Seet

Igeprev aumenta participação em fundo que registrou perda de R$ 7,9 mi; rentabilidade cai em outros três investimentos

admin -

<span style="font-size:14px;">O Instituto de Gest&atilde;o Previdenci&aacute;ria do Tocantins (Igeprev) aumentou sua participa&ccedil;&atilde;o de 31,31% para 35,85% no fundo FI RF IMA-B Eslov&ecirc;nia, que registrou uma perda de R$ 7,9 milh&otilde;es, 11,66% de queda na rentabilidade, no &uacute;ltimo bimestre (setembro-outubro de 2014). Em um percentual menor, outros tr&ecirc;s fundos desenquadrados tamb&eacute;m registraram redu&ccedil;&atilde;o no patrim&ocirc;nio total.<br />
<br />
O fundo Eslov&ecirc;nia, administrado pelo BRL Trust, &eacute; um dos oito investimentos em que o Igeprev est&aacute; desenquadrado, ou seja, tem uma participa&ccedil;&atilde;o no patrim&ocirc;nio l&iacute;quido do fundo acima de 25%. Em um percentual menor, outros tr&ecirc;s fundos desenquadrados tamb&eacute;m registraram redu&ccedil;&atilde;o no patrim&ocirc;nio total. O fundo contava com dez cotistas, por&eacute;m no m&ecirc;s de outubro um dos investidores deixou o grupo, gerando uma retirada de R$ 8.743.381,85. No valor total das cotas do Igeprev n&atilde;o teve redu&ccedil;&atilde;o, pois o percentual de participa&ccedil;&atilde;o aumentou, gerando um ganho de R$ 243,8 mil.<br />
<br />
O fundo Incentivo FI Referenciado CDI teve uma queda de 1,87%, que representa uma perda de R$ 653,9 mil no patrim&ocirc;nio total, impacto negativo integral ao Igeprev, que &eacute; o &uacute;nico investidor. O fundo &eacute; administrado pela Gradual CCTVM S/A.<br />
<br />
Conforme divulgado no site do Valor Econ&ocirc;mico, em outubro deste ano, o colegiado da Comiss&atilde;o de Valores Mobili&aacute;rios (CVM) multou a Gradual e seus executivos em R$ 893.739,40. A corretora respondeu pela cria&ccedil;&atilde;o de condi&ccedil;&otilde;es artificiais de demanda, oferta ou pre&ccedil;o de valores imobili&aacute;rios em neg&oacute;cios realizados nos mercados futuros da BM&amp;F, no per&iacute;odo de 2006 a 2007.<br />
<br />
Com uma queda de R$ 488,9 mil do patrim&ocirc;nio l&iacute;quido total, o fundo Vit&oacute;ria R&eacute;gia FI RF LP, administrado pela BNY Mellon, registrou perda de 1,37%. Para o Igeprev, a queda foi contabilizada em de R$ 289,6 mil, tendo participa&ccedil;&atilde;o de 59,24% no fundo.<br />
<br />
Outro fundo administrado pela BNY Mellon que teve redu&ccedil;&atilde;o foi o Golden Tulip BH FII, com queda de 0,11%. No patrim&ocirc;nio l&iacute;quido total, a redu&ccedil;&atilde;o foi de R$ 234.595,79. Para o Igeprev, com participa&ccedil;&atilde;o de 29,11%, o valor foi de R$ 68,2 mil.<br />
<br />
As informa&ccedil;&otilde;es s&atilde;o do Jornal do Tocantins.</span>

Comentários pelo Facebook: