Sobral – 300×100
Seet

Aspol diz que população não pode ficar refém de "intrigas internas" na Polícia Civil e defende Medida Provisória

admin -

<span style="font-size:14px;"><u>Da Reda&ccedil;&atilde;o</u><br />
<br />
O presidente da Associa&ccedil;&atilde;o do Policiais Civis do Tocantins (Aspol), Paulinho Sousa Lima, rebateu, em nota, as cr&iacute;ticas da Associa&ccedil;&atilde;o dos Agentes de Pol&iacute;cia do Tocantins em rela&ccedil;&atilde;o &agrave; Medida Provis&oacute;ria n&ordm; 43 que altera os cargos de &quot;papiloscopista&quot; e &quot;agente penitenci&aacute;rio&quot; para &quot;perito papiloscopista&quot; e &quot;investigador de pol&iacute;cia&quot;.<br />
<br />
A Associa&ccedil;&atilde;o dos Agentes de Pol&iacute;cia entende que a MP &eacute; inconstitucional e j&aacute; protocolou, na &uacute;ltima quinta-feira (11), uma representa&ccedil;&atilde;o no Minist&eacute;rio P&uacute;blico Estadual. A entidade acusa ainda o presidente do Sindicato dos Policiais Civis, agente penitenci&aacute;rio Moisemar Marinho, de legislar em &ldquo;causa e benef&iacute;cio pr&oacute;prio&rdquo;, uma vez ser&aacute; favorecido com a Medida.<br />
<br />
J&aacute; o presidente da Aspol acredita que a medida &ldquo;faz justi&ccedil;a&rdquo; com centenas de policiais civis que se encontram cedidos &agrave; Secretaria da Defesa Social.<br />
<br />
De acordo com Paulinho Sousa Lima, com a aprova&ccedil;&atilde;o da Medida Provis&oacute;ria, mais de 400 Policiais Civis retornar&atilde;o aos quadros da Secretaria de Seguran&ccedil;a P&uacute;blica, sem &ocirc;nus no or&ccedil;amento do Governo do Estado do Tocantins.<br />
<br />
Ainda segundo Paulinho Sousa Lima, a sociedade n&atilde;o pode ficar ref&eacute;m de intrigas internas da Pol&iacute;cia Civil. <em>&ldquo;O fundamental &eacute; garantir um efetivo ainda maior de homens e mulheres trabalhando em favor da seguran&ccedil;a do povo tocantinense&rdquo;</em>, disse.<br />
<br />
O presidente da Aspol esclareceu ainda que a MP 43 n&atilde;o torna os Papiloscopistas em Peritos Oficiais, apenas adequa as fun&ccedil;&otilde;es da categoria, passando &agrave; condi&ccedil;&atilde;o de Perito Papiloscopista. Tamb&eacute;m n&atilde;o cria novos cargos, apenas muda a nomeclatura.&nbsp;</span>

Comentários pelo Facebook: