Seet
Sobral – 300×100

Obra paralisada em escola de Araguaína expõe alunos a perigo; ferros e buracos estão expostos

admin -

<span style="font-size:14px;"><u>Alberto Rocha</u><br />
<em>Portal AF Not&iacute;cias</em><br />
<br />
Moradores e pais de alunos da Escola Municipal Tereza Hil&aacute;rio Ribeiro, localizada no setor Raizal, em Aragua&iacute;na (TO), reclamam da situa&ccedil;&atilde;o da unidade que, segundo eles, est&aacute; prec&aacute;ria, al&eacute;m de representar s&eacute;rios riscos &agrave; seguran&ccedil;a das crian&ccedil;as.<br />
<br />
O transtorno est&aacute; sendo causado por uma obra que est&aacute; paralisada h&aacute; cerca de um. A reforma e cobertura da quadra esportiva j&aacute; deveriam estar conclu&iacute;das, mas n&atilde;o tem sequer data para serem retomados os trabalhos.<br />
<br />
O que era para ser um benef&iacute;cio, a obra se tornou uma dor de cabe&ccedil;a tanto para os professores, funcion&aacute;rios e pais que devem manter vigil&acirc;ncia constante sobre os alunos para evitar acidentes no local. As ferragens est&atilde;o espalhadas pelo canteiro da obra e os alunos podem transitar livremente pelo local, j&aacute; que n&atilde;o existe grade de isolamento. O perigo aumentou ainda mais no per&iacute;odo chuvoso, com a exposi&ccedil;&atilde;o das ferragens, buracos, lama e o barro que escorre da constru&ccedil;&atilde;o.<br />
<br />
A Escola n&atilde;o possui espa&ccedil;o f&iacute;sico adequado para atividades com os estudantes. Durante todo o ano de 2014, n&atilde;o houve aulas pr&aacute;ticas, esportivas, l&uacute;dicas e nem de lazer porque n&atilde;o h&aacute; espa&ccedil;o para a realiza&ccedil;&atilde;o das atividades, o que deixa os estudantes, na sua maioria crian&ccedil;as, ociosos nos intervalos de recreio.<br />
<br />
Apesar da situa&ccedil;&atilde;o em que se encontra, a Escola possui bom desempenho no &Iacute;ndice de Desenvolvimento da Educa&ccedil;&atilde;o B&aacute;sica (IDEB). Al&eacute;m disso, alunos da institui&ccedil;&atilde;o j&aacute; foram destaque em exames nacionais como nas Olimp&iacute;adas Brasileira de Matem&aacute;tica das Escolas P&uacute;blicas (OBMEP).<br />
<br />
<strong><u>O outro lado</u></strong><br />
<br />
Em nota, a Prefeitura de Aragua&iacute;na disse que a obra parada est&aacute; em &ldquo;fase de licita&ccedil;&atilde;o&rdquo;. Segundo a nota, o primeiro contrato para reforma &ldquo;foi rescindido em decorr&ecirc;ncia da m&aacute; aplica&ccedil;&atilde;o dos recursos e a falhas na execu&ccedil;&atilde;o do projeto&rdquo;. Ainda, o Munic&iacute;pio&nbsp; rebate a&nbsp; acusa&ccedil;&atilde;o sobre as ferragens expostas e diz que&nbsp; a &aacute;rea&nbsp; da obra &ldquo;foi isolada&rdquo;<br />
<br />
<u><strong>Confira nota</strong></u><br />
<br />
<em>&quot;A Prefeitura de Aragua&iacute;na, por meio da Secretaria Municipal da Educa&ccedil;&atilde;o, informa que a obra da cobertura da quadra da Escola Municipal Tereza Hil&aacute;rio, localizada no Setor Raizal, est&aacute; atualmente em fase de nova licita&ccedil;&atilde;o. O processo aguarda a homologa&ccedil;&atilde;o e as obras devem ser retomadas no in&iacute;cio de 2015.<br />
<br />
A obra n&atilde;o est&aacute; ainda conclu&iacute;da porque o primeiro contrato de constru&ccedil;&atilde;o foi rescindido em decorr&ecirc;ncia da m&aacute; aplica&ccedil;&atilde;o dos recursos e a falhas na execu&ccedil;&atilde;o do projeto pela antiga empresa respons&aacute;vel.<br />
<br />
Quanto a ferragens expostas, a Prefeitura assegura que a &aacute;rea da obra foi isolada e que as crian&ccedil;as n&atilde;o t&ecirc;m acesso &agrave; constru&ccedil;&atilde;o. Informa tamb&eacute;m que h&aacute; engenheiros que constantemente vistoriam o local&quot;.</em><br />
<br />
<u><strong>&Aacute;rea n&atilde;o est&aacute; isolada, ao contr&aacute;rio do que diz nota da Prefeitura<br />
<br />
<img alt="" src="http://www.afnoticias.com.br/administracao/files/images/unnamed%20(6).jpg" style="width: 600px; height: 450px;" /></strong></u></span><br />

Comentários pelo Facebook: