Sobral – 300×100
Seet

Candidata diz que foto da prova do concurso da Defesa Social vazou no WhatsApp

admin -

<span style="font-size:14px;"><u>Arnaldo Filho</u><br />
<em>Portal AF Not&iacute;cias</em><br />
<br />
V&aacute;rios candidatos que fizeram as provas do concurso p&uacute;blico da Secretaria Estadual da Defesa Social do Tocantins, no &uacute;ltimo domingo (14), denunciaram &agrave; imprensa falhas e supostas irregularidades ocorridas durante a aplica&ccedil;&atilde;o do certame, que est&aacute; sendo organizado pela Funcab &ndash; Funda&ccedil;&atilde;o Professor Carlos Augusto Bittencourt.<br />
<br />
Segundo uma candidata, o edital proibia expressamente o uso de qualquer tipo de aparelho eletr&ocirc;nico, no entanto, v&aacute;rios candidatos foram flagrados com celulares ligados, trocando mensagens pelo whatsApp e at&eacute; fazendo pesquisas, mas n&atilde;o foram eliminados.&nbsp;</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">Um desses casos aconteceu no Col&eacute;gio Objetivo, Unidade de Palmas. Um candidato fotografou a prova e o gabarito para obter respostas por meio do WhatsApp. Segundo a denunciante, a mesma situa&ccedil;&atilde;o se repetiu em outros locais de aplica&ccedil;&atilde;o das provas, como por exemplo no Campus da UFT de Aragua&iacute;na, onde era poss&iacute;vel ouvir a todo instante o alerta de mensagens recebidas e enviadas por meio do WhatsApp.</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">O <strong><em>AF Not&iacute;cias</em></strong> preservar&aacute; a identidade tanto da denunciante quanto do candidato que fotografou a prova e o gabarito.</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">Conforme a candidata que denunciou as irregularidades,<em> &ldquo;era not&aacute;vel a desorganiza&ccedil;&atilde;o na aplica&ccedil;&atilde;o das provas no sentido de impedir conversas paralelas entre candidatos, fiscais despreparados, sonolentos e alheios aos toques e alertas dos celulares na troca de respostas via SMS, WhatsApp entre outros&rdquo;</em>.<br />
<br />
Ainda segundo a denunciante, os fatos ocorridos privilegiam os candidatos que responderam as provas utilizando os meios eletr&ocirc;nicos. A candidata defende ainda que o certame seja anulado e novas provas sejam aplicadas. <em>&ldquo;Configura falta de respeito, transpar&ecirc;ncia e legalidade com os demais candidatos a continuidade deste certame. Queremos a anula&ccedil;&atilde;o do concurso, seriedade e respeito com aqueles que t&ecirc;m compromisso em estudar para alcan&ccedil;ar aprova&ccedil;&atilde;o&rdquo;</em>, disse a candidata, revoltada.<br />
<br />
<u><strong>O outro lado</strong></u></span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">Por telefone, a Secretaria Estadual de Administra&ccedil;&atilde;o (Secad) informou que n&atilde;o ir&aacute; esse tipo de den&uacute;ncia, at&eacute; porque n&atilde;o tem conhecimento, e compete &agrave; banca organizadora (Funcab) prestar os esclarecimentos.<br />
<br />
Encaminhamos a solicita&ccedil;&atilde;o para a Funcab e aguardamos o retorno.&nbsp;</span>

Comentários pelo Facebook: