Sobral – 300×100
Seet

Eleição da presidência da Câmara de Babaçulândia acontece na calçada após vereador trancar prédio e carregar chave

admin -

<span style="font-size:14px;"><u>Da Reda&ccedil;&atilde;o</u><br />
&nbsp;<br />
Para aqueles que pensam que j&aacute; viram de tudo, v&atilde;o se surpreender com um epis&oacute;dio inusitado que aconteceu na cidade de Baba&ccedil;ul&acirc;ndia (TO), regi&atilde;o norte do Estado, a 54 km de Aragua&iacute;na. Na semana passada, quinta-feira (18), estava marcado para acontecer a elei&ccedil;&atilde;o da presid&ecirc;ncia da C&acirc;mara do Munic&iacute;pio, mas ap&oacute;s uma confus&atilde;o, o atual presidente da Casa, C&aacute;ssio Brito (PT), foi embora levando a chave da porta do plen&aacute;rio, deixando todos do lado de fora.&nbsp;<br />
<br />
Apesar da confus&atilde;o,&nbsp;</span><span style="font-size:14px;">o fato n&atilde;o impediu que a elei&ccedil;&atilde;o acontecesse e</span><span style="font-size:14px;">&nbsp;o vereador C&iacute;cero Hermes (PSDB) foi escolhido, quase no meio da rua, para ser o novo&nbsp;presidente no bi&ecirc;nio 2015/2016. O epis&oacute;dio chamou a aten&ccedil;&atilde;o da popula&ccedil;&atilde;o da cidade de pouco mais de 10,7 mil habitantes e tamb&eacute;m provocou revolta e indigna&ccedil;&atilde;o dos moradores. &ldquo;Vergonha para a democracia&rdquo;, disse um cidad&atilde;o numa rede social.<br />
<br />
A Pol&iacute;cia Militar chegou a ser acionada para acompanhar a situa&ccedil;&atilde;o e impedir que a porta fosse arrombada. A oposi&ccedil;&atilde;o tamb&eacute;m tentou arrumar um chaveiro, mas sem sucesso.<br />
&nbsp;<br />
De acordo com o vereador Edmilson Bibi (PMDB), vice-presidente da C&acirc;mara, devido a aus&ecirc;ncia de C&aacute;ssio Brito foi ele quem presidiu a sess&atilde;o, que contou com a participa&ccedil;&atilde;o de seis vereadores. <em>&quot;Como o presidente se negou a assinar a convoca&ccedil;&atilde;o que fizemos e trancou o parlamento para tentar impedir a vota&ccedil;&atilde;o, fomos obrigados a escolher o novo presidente do lado de fora. Inclusive as atas e carimbos ficaram trancados no pr&eacute;dio e n&atilde;o tivemos acesso. Mandamos fazer novos e seguimos com a elei&ccedil;&atilde;o&quot;</em>, conta.<br />
<br />
O parlamentar relatou que o regimento interno da C&acirc;mara o autoriza a presidir uma sess&atilde;o, desde que os vereadores sejam maioria, como no caso dessa elei&ccedil;&atilde;o que foi realizada com dois ter&ccedil;os do parlamento. O vereador conta que apenas no dia seguinte eles&nbsp; conseguiram ter acesso ao pr&eacute;dio, mas ainda est&atilde;o sendo impedidos de acessar os documentos da C&acirc;mara.<br />
<br />
<u><strong>Presidente fuj&atilde;o diz que elei&ccedil;&atilde;o &eacute; nula</strong></u><br />
<br />
J&aacute; o atual presidente da C&acirc;mara, C&aacute;ssio Brito (PT), que foi embora com a chave do pr&eacute;dio, disse que a elei&ccedil;&atilde;o n&atilde;o tem validade por ter sido convocada pelo vice-presidente e n&atilde;o ter obedecido o prazo regimental de 72 horas para registro da chapa. Segundo ele uma nova deve acontecer at&eacute; o dia 31. (Com informa&ccedil;&otilde;es do G1 Tocantins)</span>

Comentários pelo Facebook: