Sobral – 300×100
Seet

Colaboradores do concurso da Defesa Social são pagos com cheques sem fundos; empresa diz que não recebeu

admin -

<span style="font-size:14px;"><u>Fernando Almeida</u><br />
<em>Aragua&iacute;na Not&iacute;cias</em><br />
<br />
Pessoas que trabalharam no concurso p&uacute;blico da Secretaria da Defesa Social no Tocantins&nbsp; no dia 14 de dezembro, tiveram uma surpresa desagrad&aacute;vel nesta segunda-feira, 29. Segundo a empresa realizadora do concurso, o Estado n&atilde;o pagou o servi&ccedil;o e por este motivo n&atilde;o h&aacute; dinheiro para compensar os cheques pr&eacute;-datados.<br />
<br />
<u><strong>Notifica&ccedil;&atilde;o aos colaboradores</strong></u><br />
<br />
Por e-mail, nesta segunda-feira (29), a Funda&ccedil;&atilde;o Professor Carlos Augusto Bittencourt (Funcab), sediada em Niter&oacute;i (RJ), comunicou a &ldquo;surpresa&rdquo; aos colaboradores. Justificou que ainda n&atilde;o recebeu do Governo do Tocantins, que o pagamento est&aacute; suspenso via decis&atilde;o Judicial, e os cheques no valor de R$ 80,00, que forem depositados correm o risco de voltar.<br />
<br />
<em>&ldquo;Por motivos alheios a nossa vontade, e conforme nota oficial do governo (em c&oacute;pia abaixo), n&atilde;o recebemos os valores referentes &agrave;s notas fiscais emitidas, que seriam inclusive para cobrir os cheques emitidos aos colaboradores. Se tais cheques forem depositados correm o risco de devolu&ccedil;&atilde;o por falta de provis&atilde;o de fundos,&rdquo;</em> alerta o e-mail da Funcab encaminhado aos colaboradores.<br />
<br />
<u><strong>O outro lado</strong></u><br />
<br />
Em nota, a Funcab admitiu que falta a falta de pagamento por parte do Governo do Estado e explicou &quot;que todas as iniciativas para reverter esta situa&ccedil;&atilde;o est&atilde;o sendo tomadas, e qualquer nova decis&atilde;o ser&aacute; imediatamente levada a p&uacute;blico.&quot; Por&eacute;m, n&atilde;o respondeu o questionamento sobre a quantidade de cheques emitidos a colaboradores no Tocantins e nem deu prazo para que o problema seja resolvido.<br />
<br />
<u><strong>Pagamentos suspensos no Estado</strong></u><br />
<br />
No &uacute;ltimo dia 26, o desembargador do Tribunal de Justi&ccedil;a do Tocantins (TJTO), Moura Filho, determinou ao Governo do Estado que n&atilde;o realize qualquer pagamento aos fornecedores no final da atual gest&atilde;o.&nbsp; Tamb&eacute;m determinou aos bancos oficiais (Banco do Brasil e Caixa Econ&ocirc;mica) que sejam estornados aos cofres p&uacute;blicos os valores pagos nos &uacute;ltimos sete dias que antecederam a decis&atilde;o. O Mandado de Seguran&ccedil;a foi impetrado pelo governador eleito Marcelo Miranda (PMDB).</span>

Comentários pelo Facebook: