Sobral – 300×100
Seet

Kátia Abreu assume Agricultura e diz que "nem Jesus agradou todo mundo"

admin -

<span style="font-size:14px;">A nova ministra da Agricultura, senadora K&aacute;tia Abreu (PMDB-TO), afirmou que &quot;nem Jesus Cristo agradou todo mundo&quot; e disse que n&atilde;o ficou ofendida com as cr&iacute;ticas de integrantes do PT &agrave; sua indica&ccedil;&atilde;o para a pasta. <em>&quot;N&oacute;s vivemos numa democracia, nem Jesus Cristo agradou todo mundo. E eu tamb&eacute;m n&atilde;o pretendo. A unanimidade &eacute; burra. Estou acostumada com democracia e as cr&iacute;ticas, e sou tolerante a todas elas&quot;</em>, afirmou na chegada ao Congresso Nacional para a posse da presidente Dilma Rousseff.<br />
<br />
K&aacute;tia disse tamb&eacute;m que &quot;nem ouviu&quot; as discretas vaias que recebeu quando o cerimonial do Pal&aacute;cio do Planalto a anunciou como nova integrante do primeiro escal&atilde;o do governo Dilma Rousseff. <em>&quot;Eu nem ouvi, eu nem ouvi. Faz parte da democracia, toda unanimidade &eacute; burra, isso &eacute; normal.&quot;</em><br />
<br />
K&aacute;tia Abreu foi uma escolha pessoal de Dilma que, posteriormente, foi apadrinhada pela bancada do PMDB do Senado. Prestigiada pela presidente, ela sentou-se na primeira fileira do Sal&atilde;o Nobre, ao lado dos titulares dos Transportes, Antonio Carlos Rodrigues (PR), e da Educa&ccedil;&atilde;o, Cid Gomes (PROS).<br />
<br />
<u><strong>Di&aacute;logo na condu&ccedil;&atilde;o do Minist&eacute;rio</strong></u><br />
<br />
Katia Abreu disse que sua atua&ccedil;&atilde;o no comando da pasta ser&aacute; marcada pelo di&aacute;logo, afirmou que ouvir&aacute; todos os setores e permitir&aacute; a participa&ccedil;&atilde;o da iniciativa privada. <em>&quot;Eu sempre digo que se o minist&eacute;rio n&atilde;o atrapalhar, o agroneg&oacute;cio vai bem, obrigada. Tenho que me esfor&ccedil;ar para que o minist&eacute;rio n&atilde;o atrapalhe. Temos que facilitar a vida do produtor e n&atilde;o criar dificuldade&quot;</em>.<br />
<br />
A nova ministra afirmou, ainda, que dar&aacute; &quot;aten&ccedil;&atilde;o total&quot; aos produtores rurais, para que saiam da subsist&ecirc;ncia e possam ir ao mercado. <em>&quot;Se temos hoje 5 milh&otilde;es de produtores rurais, apenas 750 mil est&atilde;o na classe media rural brasileira. O foco do minist&eacute;rio &eacute; aumentar a grande classe media rural, buscando produtores das classes D e E&quot;</em>, disse.</span>

Comentários pelo Facebook: