Seet
Sobral – 300×100

Notícia do parcelamento do salário de dezembro não agrada sindicatos e preocupa servidores

admin -

<span style="font-size:14px;"><u>Da Reda&ccedil;&atilde;o</u><br />
<em>Portal AF Not&iacute;cias</em><br />
<br />
Os servidores p&uacute;blicos do Governo do Tocantins foram pegos de surpresa neste s&aacute;bado, dia 3, com a not&iacute;cia de que o sal&aacute;rio do m&ecirc;s de dezembro de 2014 ser&aacute; parcelado nos quatro pr&oacute;ximos meses, a partir do dia 20 de janeiro.<br />
<br />
O Sisepe, Sindicato dos Servidores P&uacute;blicos do Estado, j&aacute; adiantou que, juntamente com os demais sindicatos, v&atilde;o pedir empenho do governo para pagar o sal&aacute;rio em parcela &uacute;nica. O sindicalista Claiton Pinheiro classificou como &ldquo;absurda&rdquo; a proposta de pagamento parcelado.<br />
<br />
Ainda segundo Claiton Pinheiro, o Sisepe espera que o governo reveja a decis&atilde;o, mas, caso contr&aacute;rio, os sindicatos v&atilde;o definir em conjunto as medidas a serem adotadas. <em>&ldquo;Queremos saber cad&ecirc; o dinheiro que foi bloqueado pela justi&ccedil;a e o repasse do FPE de dezembro que era para pagar a folha&rdquo;</em>, questionou.<br />
<br />
J&aacute; os servidores temem que o parcelamento do sal&aacute;rio provoque o desequil&iacute;brio nas finan&ccedil;as pessoais e atrasos nos compromissos mensais. <em>&ldquo;Em janeiro temos a escola dos filhos, pagamentos de impostos como o IPTU e muitas pessoas est&atilde;o voltando das f&eacute;rias contando com esse pagamento. Ent&atilde;o ser&aacute; um desequil&iacute;brio total. As contas v&atilde;o atrasar e at&eacute; o com&eacute;rcio vai sentir o impacto&rdquo;</em>, relatou um servidor, que preferiu n&atilde;o ser identificado.&nbsp;<br />
<br />
<strong><u>Pagamentos suspensos</u></strong><br />
<br />
No dia 24 de dezembro de 2014 o desembargador do Tribunal de Justi&ccedil;a do Tocantins (TJTO), Moura Filho, suspendeu qualquer pagamento do Governo do Estado aos fornecedores no final da atual gest&atilde;o, atendendo pedido de Marcelo Miranda.<br />
<br />
O desembargador determinou aos bancos oficiais (Caixa e BB) que fizessem o estorno aos cofres p&uacute;blicos de todos os pagamentos efetuados pelo Governo nos 7 dias anteriores &agrave; decis&atilde;o, exceto o pagamento dos servidores p&uacute;blicos.<br />
<br />
<u><strong>Rep&uacute;dio ao ex-governador Sandoval Cardoso</strong></u><br />
<br />
Por meio de nota, o Sindicato dos Servidores P&uacute;blicos no Estado do Tocantins (Sisepe-TO) repudiou a &ldquo;situa&ccedil;&atilde;o de caos e inseguran&ccedil;a administrativa&rdquo; em que o ex-governador Sandoval Cardoso (SD) deixou o Estado do Tocantins, principalmente, ao deixar o cargo sem honrar com o pagamento dos servidores p&uacute;blicos estaduais, referente ao m&ecirc;s de Dezembro de 2014. <em>&ldquo;O n&atilde;o pagamento trouxe s&eacute;rios transtornos aos servidores, j&aacute; que todos t&ecirc;m seus compromissos mensais e suas contas a pagar&rdquo;</em>, disse o Sindicato.<br />
<br />
Conforme o Sisepe, o ex-governador sequer empenhou a folha de dezembro e ainda repassou somente uma parte do valor das contribui&ccedil;&otilde;es previdenci&aacute;rias do Igeprev (Instituto de Previd&ecirc;ncia dos Servidores), dos meses de setembro, outubro e novembro, o que configura ind&iacute;cio de crime de apropria&ccedil;&atilde;o ind&eacute;bita previdenci&aacute;ria (artigo 168-A, C&oacute;digo Penal).<br />
<br />
O Sindicato cobrou puni&ccedil;&atilde;o aos respons&aacute;veis por este caos administrativo.</span>

Comentários pelo Facebook: