Sobral – 300×100
Seet

Site colaborativo permite criar "mapa do crime" em tempo real e emitir aviso de ocorrências

admin -

<span style="font-size:14px;">Um novo site de conte&uacute;do colaborativo permite criar mapas dos crimes que ocorreram em determinada cidade e visualizar imagens de c&acirc;meras de seguran&ccedil;a em ruas de todo o mundo. Por meio do Smaps (<a href="http://www.smaps.com.br" target="_blank">www.smaps.com.br</a>), qualquer pessoa pode relatar crimes, ser avisado sobre ocorr&ecirc;ncias na sua vizinhan&ccedil;a, tra&ccedil;ar rotas que n&atilde;o passem por locais perigosos e ver ao vivo circuitos de seguran&ccedil;a que foram compartilhados por usu&aacute;rios.<br />
<br />
Criador do site, o empres&aacute;rio paulistano Douglas Roque, de 43 anos, diz que a ideia &eacute; tornar acess&iacute;veis informa&ccedil;&otilde;es sobre seguran&ccedil;a p&uacute;blica que os governos n&atilde;o disponibilizam. Al&eacute;m de criar um banco de dados sobre as ocorr&ecirc;ncias policiais em determinada regi&atilde;o, o Smaps pode ajudar turistas a pesquisar como s&atilde;o os locais onde ficar&atilde;o hospedados.</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">O Criador do site disse ao <em>AF Not&iacute;cias</em> que com o Smaps a popula&ccedil;&atilde;o pode registrar, pesquisar e visualizar o mapa da criminalidade da sua regi&atilde;o, cidade ou pa&iacute;s, e que todos os crimes podem ser compartilhados formando uma grande rede de informa&ccedil;&atilde;o.<br />
<br />
<em>&quot;O Usu&aacute;rio pode ser avisado se um crime acontecer perto de um endere&ccedil;o escolhido. Para isso &eacute; s&oacute; se cadastrar no campo Avisa-me.&nbsp;Criando rotas e visualizando no seu trajeto os pontos perigosos e assim podendo se proteger&quot;</em>, disse Douglas Roque.<br />
<br />
O site conta ainda com sistema de c&acirc;meras colaborativas. <em>&quot;O usu&aacute;rio pode cadastrar as suas c&acirc;meras externas ,para se unir a uma grande rede de monitoramento colaborativo. Protegendo a sua regi&atilde;o, assim como, pra&ccedil;as, monumentos , parques e o patrim&ocirc;nio Hist&oacute;rico&quot;</em>, acrescentou.</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">Al&eacute;m de mostrar os crimes em um mapa, o site tamb&eacute;m permite que a pessoa encontre onde ficam estacionamentos, farm&aacute;cias ou delegacias.</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">O Smaps j&aacute; cadastrou mais de duas mil ocorr&ecirc;ncias, a maior parte em grandes cidades como Rio e S&atilde;o Paulo. Muitos casos s&atilde;o aqueles considerados pela pol&iacute;cia como de &quot;menor potencial ofensivo&quot;, como furto de celular, por exemplo. &Eacute; comum que v&iacute;timas desses crimes nem chegam a registrar boletim de ocorr&ecirc;ncia nas delegacias.<br />
<br />
&mdash; A gente se acostuma com esses crimes menores, como o roubo de celular, e s&oacute; se choca com crimes mais graves. Mas temos que entender que n&atilde;o &eacute; normal que roubem sua carteira ou seu celular na rua.<br />
<br />
Enquanto ainda se torna conhecido do p&uacute;blico geral, o Smaps j&aacute; vem sendo utilizado por conselhos de seguran&ccedil;a (Conseg), grupos de moradores que se re&uacute;nem mensalmente com representantes das pol&iacute;cias civil e militar dos seus bairros, para contrapor os dados oficiais em S&atilde;o Paulo e Curitiba.<br />
<br />
Al&eacute;m de furtos e roubos, &eacute; poss&iacute;vel relatar casos de homofobia, crimes contra as mulheres, sequestro e agress&otilde;es. O site &eacute; gratuito e tamb&eacute;m tem vers&otilde;es dispon&iacute;veis para Iphone e Android. Para lucrar com sua inven&ccedil;&atilde;o, Douglas diz que pretende fazer parcerias com seguradoras ou bancos e criar um cart&atilde;o de descontos em estacionamentos e outros servi&ccedil;os que podem ser encontrados no mapa.</span><br />

Comentários pelo Facebook: