Seet
Sobral – 300×100

Secretário pretende resgatar Salão do Livro e valorizar produção literária do Tocantins

admin -

<span style="font-size:14px;">Um dos principais eventos voltados para a literatura do Tocantins, o Sal&atilde;o do Livro &eacute; uma das metas tra&ccedil;adas pela Secretaria de Estado da Educa&ccedil;&atilde;o (Seduc), para o ano de 2015. Transformado em Feira Liter&aacute;ria Internacional do Tocantins (Flit), o Sal&atilde;o do Livro dever&aacute; retornar com um formato diferente, priorizando escritores e obras regionais tocantinenses e propiciando a professores e alunos do Estado a possibilidade de compartilhar experi&ecirc;ncia com quem escreveu as obras que utilizam dentro e fora da sala de aula.<br />
<br />
Conforme a Seduc, a iniciativa, segundo o secret&aacute;rio Ad&atilde;o Francisco, &eacute; resgatar o Sal&atilde;o do Livro como forma de valorizar a produ&ccedil;&atilde;o liter&aacute;ria do Tocantins. <em>&ldquo;Entendemos que a literatura &eacute; extremamente importante para o processo de fortalecimento escolar. Permitir a realiza&ccedil;&atilde;o do Sal&atilde;o do Livro, permitir o contato dos nossos alunos e professores com os escritores do Tocantins &eacute; uma experi&ecirc;ncia extremamente rica e que deve ser incentivada&rdquo;</em>, explicou.<br />
<br />
De acordo com o professor Ad&atilde;o Francisco, o primeiro passo para o planejamento e realiza&ccedil;&atilde;o do Sal&atilde;o do Livro 2015 &eacute; a aprova&ccedil;&atilde;o do or&ccedil;amento estadual que est&aacute; sendo discutido na Assembleia Legislativa. <em>&ldquo;Queremos, antes de mais nada, garantir que teremos recursos para a realiza&ccedil;&atilde;o do Sal&atilde;o do Livro e isso depende da dota&ccedil;&atilde;o or&ccedil;ament&aacute;ria do Estado. Acredito que at&eacute; o m&ecirc;s de fevereiro podemos ter um posicionamento sobre isto&rdquo;</em>, completou.<br />
<br />
O discurso para a realiza&ccedil;&atilde;o do maior evento liter&aacute;rio do Tocantins, e que deixou de ser realizado por dois anos consecutivos, no entanto, &eacute; de austeridade, conforme o gestor da Seduc. O secret&aacute;rio frisou que o formato descentralizado, que chegou a ser adotado pela extinta Flit, n&atilde;o dever&aacute; se repetir este ano, caso seja realizado o Sal&atilde;o do Livro. <em>&ldquo;Queremos fazer algo, acima de tudo, com os p&eacute;s no ch&atilde;o. A ideia &eacute; que todos os alunos e professores do Tocantins possam vir a Palmas para participar desta festa liter&aacute;ria&rdquo;</em>, frisou.<br />
<br />
<u><strong>Sal&atilde;o do Livro</strong></u><br />
<br />
Realizado pelo governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Educa&ccedil;&atilde;o (Seduc), o Sal&atilde;o do Livro teve sua primeira edi&ccedil;&atilde;o no ano de 2001, mas ganhou for&ccedil;a na primeira gest&atilde;o de Marcelo Miranda. Depois de seis edi&ccedil;&otilde;es, o evento mudou de nome para Feira Liter&aacute;ria Internacional do Tocantins (Flit) e passou por diferentes formatos at&eacute; deixar de ser realizado entre 2013/2014. Neste ano s&atilde;o completados 14 anos da primeira edi&ccedil;&atilde;o do maior evento liter&aacute;rio do Estado, que passou a ser um dos objetivos da atual gest&atilde;o da Seduc.</span>

Comentários pelo Facebook: