Sobral – 300×100
Seet

Aumento de juros terá impacto de até 14,3% no financiamento da casa própria

admin -

<span style="font-size:14px;"><u><em>Wellton M&aacute;ximo&nbsp;</em></u><br />
Ag&ecirc;ncia Brasil<br />
<br />
O aumento de juros para os novos financiamentos da Caixa Econ&ocirc;mica Federal para a casa pr&oacute;pria ter&atilde;o impacto de at&eacute; 14,3% nas presta&ccedil;&otilde;es. Segundo levantamento da Associa&ccedil;&atilde;o Nacional de Executivos de Finan&ccedil;as, Administra&ccedil;&atilde;o e Contabilidade (Anefac), os financiamentos mais caros ser&atilde;o os mais afetados pelas novas taxas, que vigoram para os contratos assinados a partir desta segunda-feira (19).<br />
<br />
Para as linhas de cr&eacute;dito do Sistema de Financiamento Imobili&aacute;rio (SFI), que financiam im&oacute;veis acima de R$ 650 mil na maior parte do pa&iacute;s as novas taxas far&atilde;o a presta&ccedil;&atilde;o subir entre 11,24% e 14,35%. Para as opera&ccedil;&otilde;es do Sistema Financeiro da Habita&ccedil;&atilde;o (SFH), que financia unidades entre R$ 190 mil e R$ 650 mil, o impacto nas parcelas ser&aacute; bem menor, ficando entre 0,83% e 4,69% nas linhas que sofreram reajuste.<br />
<br />
As novas taxas valem para os novos financiamentos habitacionais concedidos com recursos da caderneta de poupan&ccedil;a. De acordo com a Caixa, os mutu&aacute;rios que j&aacute; assinaram contrato n&atilde;o ter&atilde;o mudan&ccedil;a. Os im&oacute;veis financiados com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Servi&ccedil;o (FGTS) ou pelo Programa Minha Casa, Minha Vida tamb&eacute;m n&atilde;o tiveram os juros alterados. As duas modalidades financiam apenas unidades de at&eacute; R$ 190 mil para fam&iacute;lias de menor renda.<br />
<br />
As novas taxas para os financiamentos habitacionais foram anunciadas pela Caixa na &uacute;ltima quinta-feira (15). Nos financiamentos do&nbsp;</span><span style="font-size:14px;">Sistema Financeiro da Habita&ccedil;&atilde;o</span><span style="font-size:14px;">, os juros, atualmente entre 8% e 9,15% ao ano, ficar&atilde;o entre 8,5% e 9,15% ao ano. Nas opera&ccedil;&otilde;es&nbsp;do SFI, as taxas passar&atilde;o de 8,8% a 9,2% ao ano para 10,2% a 11% ao ano. O banco justificou o reajuste com base no aumento da taxa Selic (juros b&aacute;sicos da economia), que passaram de 10% para 11,75% ao ano em 2014.<br />
<br />
Os juros dos financiamentos habitacionais da Caixa s&atilde;o definidos conforme o perfil do comprador. Quem tem relacionamento com o banco (&eacute; correntista ou tem investimentos na institui&ccedil;&atilde;o), tem conta-sal&aacute;rio e &eacute; servidor p&uacute;blico paga juros mais baixos &agrave; medida que o mutu&aacute;rio preenche cada um dos requisitos. Como a Caixa concentra 70% do cr&eacute;dito imobili&aacute;rio no pa&iacute;s, as taxas cobradas pela institui&ccedil;&atilde;o servem de refer&ecirc;ncia para opera&ccedil;&otilde;es semelhantes nos demais bancos.<br />
<br />
A Anefac fez a simula&ccedil;&atilde;o do impacto da alta dos juros nas presta&ccedil;&otilde;es com base num financiamento de R$ 500 mil no SFH e no SFI em duas modalidades: presta&ccedil;&atilde;o constante (tabela price) e amortiza&ccedil;&atilde;o constante, quando o valor das parcelas diminui com o tempo. No caso do sistema de amortiza&ccedil;&atilde;o constante, o impacto foi calculado para o valor da primeira presta&ccedil;&atilde;o. Na &uacute;ltima parcela, praticamente n&atilde;o h&aacute; aumento.<br />
<br />
Confira abaixo o impacto da alta dos juros nas presta&ccedil;&otilde;es dos financiamentos habitacionais:<br />
<img alt="" src="http://www.afnoticias.com.br/administracao/files/images/tabela_caixa_0.png" style="width: 496px; height: 1200px;" /></span><br />

Comentários pelo Facebook: