Seet
Sobral – 300×100

Rede bancária volta à normalidade após fim da grave dos vigilantes que durou oito dias no Tocantins

admin -

<span style="font-size:14px;">Terminou &agrave;s 18 horas desta quinta-feira (22) a greve dos vigilantes banc&aacute;rios no Estado do Tocantins. Foram</span><span style="font-size:14px;">&nbsp;oito dias de paralisa&ccedil;&atilde;o e tr&ecirc;s reuni&otilde;es mediadas pelo Minist&eacute;rio P&uacute;blico do Trabalho (MPT). Com isso, servi&ccedil;os banc&aacute;rios, caixas eletr&ocirc;nicos e lot&eacute;ricas devem voltar a funcionar normalmente ainda hoje.<br />
<br />
Para Joseph Madeira, vice-presidente do&nbsp;</span><span style="font-size:14px;">Sindesp</span><span style="font-size:14px;">, o acordo foi um al&iacute;vio para a categoria. &ldquo;&Eacute; um resultado favor&aacute;vel&nbsp;principalmente &agrave; popula&ccedil;&atilde;o.&rdquo;<br />
<br />
Ant&ocirc;nio Gon&ccedil;alves da Costa, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Vigil&acirc;ncia do Estado (Sintivisto), pediu desculpas &agrave; popula&ccedil;&atilde;o pelo transtorno. &ldquo;Tivemos que paralisar para sermos reconhecidos. O acordo atendeu aos anseios da categoria&rdquo;, disse.<br />
<br />
Os vigilantes acataram, em assembleias, a solu&ccedil;&atilde;o apresentada pela procuradora do trabalho Lilian Vilar Dantas Barbosa durante a reuni&atilde;o da &uacute;ltima quarta-feira (21).<br />
<br />
A proposta foi a de um reajuste salarial, neste ano, somando percentual de reajuste do &Iacute;ndice Nacional de Pre&ccedil;os ao Consumidor (INPC) mais 1,5% de ganho real. Al&eacute;m disso, prev&ecirc; um reajuste, em 2016, somando o INPC calculado de 2015 e mais 2 % de ganho real.<br />
<br />
No caso do ticket alimenta&ccedil;&atilde;o, Lilian prop&ocirc;s como solu&ccedil;&atilde;o um aumento de R$ 13,50 para R$ 17,00 (por dia trabalhado), em 2015, aumentando de R$ 17,00 para R$ 19,00, em 2016.<br />
<br />
Com rela&ccedil;&atilde;o aos planos de sa&uacute;de e odontol&oacute;gico, a procuradora colocou que deve haver a implanta&ccedil;&atilde;o deles a partir de janeiro de 2017. No entanto, os dois sindicatos devem concluir at&eacute; o dia 30 de junho de 2016 estudos sobre o caso. Segundo a Lilian, sem a conclus&atilde;o desse estudo fica invi&aacute;vel a implanta&ccedil;&atilde;o dos referidos planos.<br />
<br />
Al&eacute;m disso, ser&aacute; garantido 60 dias de estabilidade aos vigilantes que paralisaram as atividades. Por &uacute;ltimo, h&aacute; a previs&atilde;o de gratifica&ccedil;&atilde;o de RS 150,00 por m&ecirc;s, ao chefe de equipe carro forte, em raz&atilde;o da fun&ccedil;&atilde;o e enquanto a mesma for exercida pelo trabalhador.<br />
<br />
O acordo firmado estabelece que as faltas dos grevistas ser&atilde;o abonadas pelas empresas prestadoras de servi&ccedil;o ou compensadas por parte dos trabalhadores no mesmo quantitativo de horas referentes &agrave; paralisa&ccedil;&atilde;o.<br />
<br />
No caso das empresas de transporte de valores, todas as horas n&atilde;o trabalhadas durante a greve dever&atilde;o ser compensadas pelos trabalhadores. <em>(Com informa&ccedil;&otilde;es do Jornal do Tocantins)</em></span><br />

Comentários pelo Facebook: