Sobral – 300×100
Seet

Plano de Bacia Hidrográfica definirá uso equilibrado da água do Lago da Usina de Lajeado

admin -

<span style="font-size:14px;">A elabora&ccedil;&atilde;o do Plano da Bacia Hidrogr&aacute;fica do Entorno do Lago formado a partir da&nbsp; Usina Hidrel&eacute;trica Luiz Eduardo Magalh&atilde;es, em Lajeado, est&aacute; sendo feita pelo Governo do Tocantins, por meio da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos H&iacute;dricos (Semarh). Para isso, foi firmado conv&ecirc;nio com a Funda&ccedil;&atilde;o de Apoio Cient&iacute;fico e Tecnol&oacute;gico do Tocantins (Fapto) e a participa&ccedil;&atilde;o do corpo t&eacute;cnico e cient&iacute;fico da Universidade Federal do Tocantins (UFT).&nbsp; O plano beneficiar&aacute; mais de 20 munic&iacute;pios, atingindo cerca de 460 mil tocantinenses.<br />
<br />
O objetivo &eacute; garantir a disponibilidade de &aacute;gua, em quantidade e qualidade, com foco no desenvolvimento na regi&atilde;o central do Tocantins. A &aacute;rea total afetada pelo plano &eacute; de aproximadamente 17.760 km&sup2;, o que representa 6,6% da &aacute;rea do Estado.<br />
<br />
De acordo com a Secretaria do Meio Ambiente, o projeto conta com um investimento de R$ 1,2 milh&atilde;o e definir&aacute; os diversos usos da &aacute;gua de forma equilibrada, como para abastecimento, irriga&ccedil;&atilde;o, gera&ccedil;&atilde;o de energia, saneamento, transporte, aquicultura, turismo e lazer. &ldquo;<em>O Plano vai mapear os usos de toda essa bacia, ser&atilde;o feitos progn&oacute;sticos de curto e longo prazos, de cinco a 20 ano. Com ele, ser&aacute; poss&iacute;vel nortear esse uso para que no futuro se evite o conflito de uso e a escassez desse recurso&rdquo;</em>, explicou a secret&aacute;ria Meire Carreira.&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;<br />
<br />
Os trabalhos da Fapto tiveram in&iacute;cio neste m&ecirc;s, quando foi entregue o cronograma de a&ccedil;&atilde;o para a Semarh. O coordenador de elabora&ccedil;&atilde;o do plano, professor Felipe de Azevedo Marques, aponta quais ser&atilde;o as principais etapas da elabora&ccedil;&atilde;o, que tem previs&atilde;o de entrega em 180 dias.<br />
<br />
<em>&ldquo;Em junho deste ano esperamos fechar o diagn&oacute;stico. Conhecendo a Bacia, partimos para a segunda etapa, que &eacute; fazer previs&otilde;es futuras. No ano que vem come&ccedil;amos com as discuss&otilde;es sobre as alternativas para compatibilizar com a disponibilidade dos recursos h&iacute;dricos, que temos na regi&atilde;o, ent&atilde;o tra&ccedil;amos um plano de metas e a&ccedil;&otilde;es para nortear o Estado do Tocantins em pol&iacute;ticas para gerenciar os recursos promovendo desenvolvimento regional</em>&rdquo;, apontou.<br />
<br />
O presidente do Comit&ecirc; da Bacia Hidrogr&aacute;fica do Entorno do Lago, Itamar Xavier, destaca que a elabora&ccedil;&atilde;o do Plano vai definir as m&uacute;ltiplas possibilidades do uso da &aacute;gua. &ldquo;<em>Vamos definir o uso dos recursos h&iacute;dricos, sem que ela perca a qualidade e a quantidade dispon&iacute;vel. O plano define todas as atividades poss&iacute;veis, sem que nenhuma venha atrapalhar a outra&rdquo;</em>, explicou.<br />
<br />
<u><strong>Participa&ccedil;&atilde;o popular</strong></u><br />
<br />
A elabora&ccedil;&atilde;o do Plano da Bacia Hidrogr&aacute;fica do Entorno do Lago, contar&aacute; com a participa&ccedil;&atilde;o da popula&ccedil;&atilde;o dos 20 munic&iacute;pios banhados pela Bacia Hidrogr&aacute;fica do Entorno do Lago, por meio de audi&ecirc;ncias p&uacute;blicas. <em>&ldquo;Vamos visitar as prefeituras dos munic&iacute;pios e as audi&ecirc;ncias ser&atilde;o realizadas de forma distribu&iacute;da. Come&ccedil;amos em Palmas, depois Porto Nacional, Miracema, Brejinho de Nazar&eacute; e, se necess&aacute;rio, ser&atilde;o realizados semin&aacute;rios em regi&otilde;es mais afastadas</em>&rdquo;, destacou o coordenador de elabora&ccedil;&atilde;o do plano.</span>

Comentários pelo Facebook: