Sobral – 300×100
Seet

Celtins de Araguaína traça metas operacionais para 2013

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size: 14px;">Foi realizada na &uacute;ltima quinta-feira, 24 de janeiro, uma reuni&atilde;o entre os colaboradores da Ger&ecirc;ncia Regional de Aragua&iacute;na, prestadoras de servi&ccedil;o e diretoria da Celtins para discutir os indicadores estrat&eacute;gicos e o balan&ccedil;o do ano passado e tra&ccedil;ar as metas dos indicadores t&eacute;cnicos para 2013.</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">A diretoria da empresa determinou que para este ano o foco das a&ccedil;&otilde;es seja a gest&atilde;o de recursos e pessoas, a fim de combater as perdas de energia e continuar atingindo os &iacute;ndices de qualidade preconizados pela ANEEL (Ag&ecirc;ncia Nacional de Energia El&eacute;trica). De acordo com Ary Pinto, Superintendente T&eacute;cnico da Celtins, os indicadores mostraram uma evolu&ccedil;&atilde;o positiva na presta&ccedil;&atilde;o de servi&ccedil;os da concession&aacute;ria na regional de Aragua&iacute;na, mas &eacute; preciso mais aten&ccedil;&atilde;o com alguns indicadores. &ldquo;Os principais pontos s&atilde;o a cont&iacute;nua redu&ccedil;&atilde;o dos indicadores – Dura&ccedil;&atilde;o Equivalente por Consumidor e FEC – Frequ&ecirc;ncia Equivalente por consumidor, combate &agrave; inadimpl&ecirc;ncia e perdas el&eacute;tricas&rdquo;, pontuou o superintendente.<br />
<br />
O engenheiro eletricista, Roger Pereira da Silva, lembrou que muita economia pode ser feita com o combate &agrave;s perdas energ&eacute;ticas. &ldquo;Vamos trabalhar ainda mais para melhorar a efici&ecirc;ncia dos equipamentos e continuar com os trabalhos de substitui&ccedil;&atilde;o&rdquo;, completou Roger. Em 2012, as perdas da empresa representaram 15,91%, cerca de 66 mil MW/h.<br />
<br />
J&aacute; o Gerente Regional de Aragua&iacute;na, Marcelo Camilo, tratou da evolu&ccedil;&atilde;o na redu&ccedil;&atilde;o das taxas do DEC e do FEC. Para este ano, a meta do DEC &eacute; de 32,25, abaixo do &iacute;ndice estipulado pela ANEEL que &eacute; de 34,30. J&aacute; a taxa FEC deve chegar a 22,00, enquanto a ag&ecirc;ncia estabelece o m&aacute;ximo de 26,74. &ldquo;Em 2012 conseguimos redu&ccedil;&otilde;es importantes que resultaram em pr&ecirc;mios de qualidade na avalia&ccedil;&atilde;o do consumidor. Trabalhamos sempre buscando a melhoria cont&iacute;nua dos indicadores de qualidade do fornecimento de energia, para melhor atender os consumidores e o &oacute;rg&atilde;o regulador. Este &eacute; o nosso desafio para o ano de 2013&rdquo;, afirmou Marcelo.<br />
<br />
Outras a&ccedil;&otilde;es tamb&eacute;m foram estabelecidas para melhoria na gest&atilde;o como est&iacute;mulos &agrave;s den&uacute;ncias de liga&ccedil;&otilde;es clandestinas, aprimoramento de c&aacute;lculos e leituras de padr&otilde;es, revis&atilde;o e cria&ccedil;&atilde;o de novos procedimentos e treinamento para eletricistas.</span></div>

Comentários pelo Facebook: