Seet
Sobral – 300×100

Homem consegue autorização judicial para receber rim doado pelo cunhado

admin -

<span style="font-size:14px;">&Agrave; espera de um rim novo, Adilson Soares de Lima, 55, est&aacute; arrumando as malas para comparecer no pr&oacute;ximo dia 05 de mar&ccedil;o ao Hospital Regional P&uacute;blico do Araguaia, em Concei&ccedil;&atilde;o do Araguaia &ndash; Par&aacute;, para agendar a realiza&ccedil;&atilde;o de procedimento cir&uacute;rgico de transplante renal. O doador vivo &eacute; o cunhado dele, Aleandro Alves dos Santos, 27. O transplante de rim s&oacute; est&aacute; indicado em pessoas que t&ecirc;m preju&iacute;zo irrevers&iacute;vel e grave das fun&ccedil;&otilde;es renais.<br />
<br />
Para a realiza&ccedil;&atilde;o do procedimento, os interessados compareceram &agrave; DPE- TO &ndash; Defensoria P&uacute;blica do Estado do Tocantins em Aragua&iacute;na para requerer a expedi&ccedil;&atilde;o de um Alvar&aacute; Judicial, em atendimento &agrave; Lei n&ordm; 9.434/97 que permite a doa&ccedil;&atilde;o de &oacute;rg&atilde;os entre n&atilde;o aparentados mediante autoriza&ccedil;&atilde;o judicial. A defensora p&uacute;blica Larissa Pultrini requereu o alvar&aacute;, que foi entregue ao Assistido nesta quinta-feira, 26.<br />
<br />
A doa&ccedil;&atilde;o por parte dos parentes consangu&iacute;neos foi descartada pelos m&eacute;dicos, pelo fato dos filhos terem predisposi&ccedil;&atilde;o gen&eacute;tica de terem os mesmos problemas de sa&uacute;de, bem como o impedimento de uma irm&atilde; por ter apresentando c&aacute;lculo renal. Voluntariamente, e de modo gratuito, o cunhado Aleandro se submeteu aos exames de compatibilidade e foi considerado apto para doar o rim. <em>&ldquo;H&aacute; cerca de cinco meses estamos passando por exames para verificar o estado de sa&uacute;de. Pedi a Deus, desde o primeiro exame, para dar tudo certo. Vejo o sofrimento que &eacute; viver em hemodi&aacute;lise, alguns n&atilde;o aguentam, e &agrave;s vezes vejo meu cunhado muito debilitado; j&aacute; tivemos a perda da m&atilde;e dele pelo mesmo problema, ent&atilde;o, me sinto feliz em estar apto para doar, porque sou apenas um canal para Deus salvar a vida dele, para ele poder ter uma vida normal e saud&aacute;vel&rdquo;</em>, expressou.<br />
<br />
O gesto solid&aacute;rio de Aleandro demonstra a forte liga&ccedil;&atilde;o dos dois. &ldquo;<em>Minha conviv&ecirc;ncia &eacute; igual de pai para filho com meu cunhado, ele me tirou do trabalho da ro&ccedil;a, me colocou para trabalhar junto com ele, fez muita coisa por mim. &Eacute; uma forma de expressar meu amor e gratid&atilde;o por ele&quot;</em>, ressaltou.<br />
<br />
Conforme esclarecido pela equipe multidisciplinar do hospital ao doador, a aus&ecirc;ncia de um rim ser&aacute; compensada pelo outro &oacute;rg&atilde;o sadio. <em>&ldquo;Eu j&aacute; recebi toda orienta&ccedil;&atilde;o m&eacute;dica que n&atilde;o vai me prejudicar, j&aacute; conversei com doadores que me disseram que seguem com a vida normalmente&rdquo;</em>, disse. J&aacute; o rim doado pode representar muito para o receptor, que se ver&aacute; livre de tr&ecirc;s sess&otilde;es de hemodi&aacute;lise semanais, que duram cerca de quatro horas cada. &ldquo;<em>Vou poder voltar &agrave; minha vida normal. Por causa da doen&ccedil;a, que j&aacute; trato com hemodi&aacute;lise h&aacute; quatro anos, tive que deixar o servi&ccedil;o; tendo sa&uacute;de, tenho muitos planos para trabalhar e ocupar meu tempo&rdquo;</em>, planeja Adilson. (<em>Keliane Vale – Defensoria</em>)</span>

Comentários pelo Facebook: