Sobral – 300×100
Seet

Prédio abandonado da antiga Assembleia Legislativa vai virar museu

admin -

<span style="font-size:14px;">O pr&eacute;dio antigo, que foi a primeira sede do Poder Legislativo do Estado do Tocantins, ser&aacute; revitalizado pelo Governo estadual e transformado em um Museu do Legislativo. Um grupo de historiadores e muse&oacute;logos da Secretaria da Educa&ccedil;&atilde;o realiza um estudo de utiliza&ccedil;&atilde;o do pr&eacute;dio, que &eacute; tombado como patrim&ocirc;nio cultural do Estado.<br />
<br />
O local tem mais de 15 salas, que ser&atilde;o usadas para preservar acervo e registro da hist&oacute;ria do Legislativo, bem como de outros aspectos culturais do Tocantins, segundo explica o assessor da &aacute;rea da Cultura, Cl&aacute;udio Nogueira. <em>&ldquo;Foi uma determina&ccedil;&atilde;o do governador Marcelo Miranda e do secret&aacute;rio Ad&atilde;o [Francisco de Oliveira, secret&aacute;rio da Educa&ccedil;&atilde;o] que&nbsp; o espa&ccedil;o seja utilizado em prol da valoriza&ccedil;&atilde;o da cultura do Estado e para atender as atividades culturais, educacionais e sociais&rdquo;</em>, frisou.<br />
<br />
A meta &eacute; fazer ainda uma programa&ccedil;&atilde;o especial para o p&uacute;blico jovem e os alunos das escolas estaduais. <em>&ldquo;Queremos ampliar e diversificar o acesso &agrave; cultura e j&aacute; estamos trabalhando nesse projeto. Primeiro vamos organizar o local, depois encaminhar o projeto para o Minist&eacute;rio da Cultura para fazermos as parcerias necess&aacute;rias&rdquo;</em>, frisou.<br />
<br />
<u><strong>Cen&aacute;rio de abandono</strong></u><br />
<br />
O local est&aacute; num estado de total abandono, com mato tomando conta das entradas de acesso e muita sujeira. Respons&aacute;vel pelo patrim&ocirc;nio da Secretaria da Educa&ccedil;&atilde;o h&aacute; mais de 10 anos, Joana Mundurucu explica que o local onde funcionava o plen&aacute;rio da antiga Assembleia foi demolido pela gest&atilde;o passada. <em>&ldquo;Uma parte j&aacute; foi demolida, infelizmente, isso aqui &eacute; patrim&ocirc;nio cultural e cabe a n&oacute;s cuidar. Todo pr&eacute;dio p&uacute;blico, que &eacute; tombado, precisa ser usado em prol da sociedade. No outro Governo do Marcelo Miranda, ele sempre teve essa preocupa&ccedil;&atilde;o e fez uma reforma aqui no pr&eacute;dio junto com o Palacinho, ele sempre teve essa vis&atilde;o de patrim&ocirc;nio e autorizou que o pr&eacute;dio fosse revitalizado e at&eacute; conseguimos parceria com o Iphan [Instituto do Patrim&ocirc;nio Hist&oacute;rico e Art&iacute;stico Nacional], que liberou recursos para a obra, mas o governo que assumiu depois n&atilde;o teve interesse&rdquo;</em>, relata.<br />
<br />
Na teoria, o espa&ccedil;o que foi demolido seria transformado na Casa do Artes&atilde;o e o projeto j&aacute; estava pronto, mas n&atilde;o saiu do papel. <em>&ldquo;Hoje, aqui est&aacute; um abandono total, roubaram o equipamento el&eacute;trico, pegou fogo nas madeiras doadas pelo Naturatins [Instituto Natureza do Tocantins] para a restaura&ccedil;&atilde;o, e chegaram at&eacute; a invadir aqui. A Casa Militar teve que mandar guarda para evitar a deteriora&ccedil;&atilde;o total do local</em>&rdquo;, disse.<br />
<br />
Em 2009, atrav&eacute;s de parceira com Iphan, o Governo do Estado iniciou reforma do antigo pr&eacute;dio. Em 2014, chegou a ser anunciada ordem de servi&ccedil;o para obras no local, por&eacute;m, o pr&eacute;dio continua sem condi&ccedil;&otilde;es de uso. Joana afirmou que a dificuldade de acesso dificulta ainda mais a conserva&ccedil;&atilde;o do local.<br />
<br />
Em sua gest&atilde;o anterior, o governador Marcelo Miranda prop&ocirc;s que o local contemplasse todos os segmentos art&iacute;sticos, como as artes pl&aacute;sticas e c&ecirc;nicas, m&uacute;sica, literatura e artesanato atrav&eacute;s da constru&ccedil;&atilde;o de espa&ccedil;os espec&iacute;ficos como dois miniaudit&oacute;rios, centro de apoio ao artista popular e locais para oficinas e workshops.<br />
<br />
<u><strong>Museus</strong></u><br />
<br />
O Estado tem o Memorial Coluna Prestes e o Museu Hist&oacute;ria do Tocantins, no Palacinho. A inten&ccedil;&atilde;o para este ano &eacute; ampliar e melhorar o acesso &agrave; cultura. <em>&ldquo;Al&eacute;m de toda a parte da hist&oacute;ria do Tocantins, da luta de separa&ccedil;&atilde;o, dos quilombolas e demais aspectos culturais, vamos fazer oficinas e atividades m&oacute;veis&rdquo;</em>, adiantou Cl&aacute;udio Nogueira.<br />
<br />
Paralelo ao trabalho de revitaliza&ccedil;&atilde;o dos museus, a meta &eacute; conseguir colocar para funcionar o Sistema Setorial de Museus e ainda o da Biblioteca Central. <em>&ldquo;Infelizmente, o acervo do Estado est&aacute; jogado de forma criminosa, mas vamos trabalhar para recuperar tudo isso&rdquo;,</em> disse. (</span><span style="font-size:14px;">Maria Jos&eacute; Cotrim/Secom)</span>

Comentários pelo Facebook: