Sobral – 300×100
Seet

Auditor Fiscal é preso por suspeita de cobrar R$ 40 mil de propina

admin -

<span style="font-size:14px;">Uma a&ccedil;&atilde;o de intelig&ecirc;ncia e estrat&eacute;gia deflagrada n</span><span style="font-size:14px;">o in&iacute;cio da tarde de ter&ccedil;a-feira (10)&nbsp;</span><span style="font-size:14px;">por policiais civis da Delegacia Especializada na Repress&atilde;o a Crimes&nbsp;contra a Fazenda P&uacute;blica de Palmas (TO) resultou na pris&atilde;o em flagrante do auditor da Receita Estadual, Ariovaldo Moreno J&uacute;nior, de 50 anos.<br />
<br />
Ele &eacute; suspeito pela pr&aacute;tica do crime de concuss&atilde;o (extors&atilde;o praticada por servidor p&uacute;blico) e foi capturado no momento em que recebia tr&ecirc;s cheques, que totalizavam R$ 40 mil, de um agropecuarista a fim de que o mesmo n&atilde;o tivesse sua empresa autuada pelo servidor p&uacute;blico.<br />
<br />
Segundo o delegado Guilherme Rocha, as investiga&ccedil;&otilde;es tiveram in&iacute;cio, na semana passada, quando a v&iacute;tima procurou a Pol&iacute;cia Civil alegando que estaria sendo extorquida pelo auditor fiscal, o qual estaria exigindo a quantia de R$ 40 mil em propina para n&atilde;o autuar a empresa. A partir da&iacute; a Pol&iacute;cia Civil deu in&iacute;cio &agrave;s investiga&ccedil;&otilde;es e, por volta das 13h30min desta ter&ccedil;a-feira, a v&iacute;tima recebeu uma liga&ccedil;&atilde;o exigindo que a negocia&ccedil;&atilde;o fraudulenta fosse encerrada e o dinheiro fosse pago.<br />
<br />
No local combinado entre o agropecuarista e o auditor, os agentes da Civil, que j&aacute; haviam instalado c&acirc;meras no carro da v&iacute;tima e a instru&iacute;do quanto aos procedimentos a seguir, montaram uma campana e aguardaram at&eacute; que o auditor chegasse e entrasse no ve&iacute;culo. Ap&oacute;s alguns minutos, os Policiais Civis fizeram a abordagem e apreenderam, em poder de Ariovaldo, os tr&ecirc;s cheques, al&eacute;m de c&oacute;pias de notas de entradas n&atilde;o registradas em nome da empresa da v&iacute;tima, referentes aos anos de 2011, 2012, 2013 e 2014.<br />
<br />
Ariovaldo foi preso em flagrante e conduzido &agrave; Central de Flagrantes de Gurupi e, ap&oacute;s os tr&acirc;mites legais, foi encaminhado &agrave; Casa de Pris&atilde;o Provis&oacute;ria.</span>

Comentários pelo Facebook: