Seet
Sobral – 300×100

Dulce Miranda dá resposta dura aos elogios; "imagina quando vierem as críticas", diz Eduardo

admin -

<span style="font-size:14px;"><u>Da Reda&ccedil;&atilde;o</u><br />
<br />
O deputado Eduardo Siqueira Campos (PTB) voltou &agrave; tribuna da Assembleia Legislativa na sess&atilde;o desta quinta-feira (9) e ratificou seus elogios &agrave; atua&ccedil;&atilde;o da deputada federal e primeira-dama do Tocantins, Dulce Miranda, que intermediou acordo que resultou no fim da greve da Pol&iacute;cia Civil, depois de 41 dias.&nbsp;<br />
<br />
J&aacute; Dulce Miranda deu uma respota dura aos elogios recebidos. <em>&quot;</em></span><span style="font-size:14px;"><em>O governo Marcelo Miranda n&atilde;o precisa de primeiro-ministro, pois sua marca &eacute; justamente a abertura democr&aacute;tica e o di&aacute;logo. Marca essa que n&atilde;o pode ser atribu&iacute;da a governos passados&quot;</em>, disparou em nota.</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">Eduardo, por sua vez, reafirmou que seu pronunciamento teve car&aacute;ter respeitoso e que n&atilde;o ir&aacute; devolver as grosserias a ele atribu&iacute;das pela nota emitida pela assessoria da Deputada Federal. O Deputado disse que n&atilde;o ir&aacute; instalar no Parlamento &ldquo;o quanto pior melhor&rdquo;. <em>&ldquo;Mas n&atilde;o confundam educa&ccedil;&atilde;o com covardia</em>&rdquo;, disse.<br />
<br />
Eduardo Siqueira ressaltou que conviveu com a alcunha de &ldquo;Primeiro-ministro&rdquo; durante o Governo Siqueira Campos e explicou que entre as fun&ccedil;&otilde;es do primeiro-ministro est&aacute; a de exercer a diplomacia. <em>&ldquo;Se sua Excel&ecirc;ncia n&atilde;o est&aacute; preparada para conviver com elogios quem dir&aacute; quando vierem as cr&iacute;ticas&rdquo;</em>, disse.<br />
<br />
Eduardo ainda se disse surpreso com a rea&ccedil;&atilde;o da deputada e ressaltou que n&atilde;o deixar&aacute; que essa rea&ccedil;&atilde;o interfira nos avan&ccedil;os obtidos pelo trabalho em conjunto entre as bancadas de Governo e Oposi&ccedil;&atilde;o na Assembleia Legislativa. <em>&ldquo;O dia de ontem foi extremamente produtivo nesta Casa. Come&ccedil;amos com a Comiss&atilde;o de Constitui&ccedil;&atilde;o e Justi&ccedil;a, tivemos sess&otilde;es ordin&aacute;rias e extraordin&aacute;rias e realizamos a melhor audi&ecirc;ncia p&uacute;blica at&eacute; ent&atilde;o nesta Casa com a presen&ccedil;a do Secret&aacute;rio de Planejamento&rdquo;</em>, afirmou Eduardo. O Parlamentar destacou ainda Emenda de Reda&ccedil;&atilde;o ao Projeto de Lei Complementar 01 assinada em conjunto com o l&iacute;der do Governo, Paulo Mour&atilde;o (PT).<br />
<br />
Tanto o l&iacute;der do Governo, quanto o deputado Valdemar J&uacute;nior (PSD), avalizaram as palavras e a inten&ccedil;&atilde;o do discurso do deputado Eduardo Siqueira na sess&atilde;o anterior.<br />
<br />
<em><strong><u>&ldquo;Nota &agrave; Imprensa da deputada Dulce Miranda</u></strong><br />
<br />
Sobre declara&ccedil;&otilde;es denominando a deputada federal Dulce Miranda, vice-l&iacute;der do PMDB na C&acirc;mara dos Deputados, de primeira-ministra, a parlamentar informa o seguinte:<br />
<br />
1. O governo Marcelo Miranda n&atilde;o precisa de primeiro-ministro, pois sua marca &eacute; justamente a abertura democr&aacute;tica e o di&aacute;logo. Marca essa que n&atilde;o pode ser atribu&iacute;da a governos passados.<br />
<br />
2. Os 75.934 votos obtidos pela deputada federal Dulce Miranda nas elei&ccedil;&otilde;es de 2014, a credenciam como representante popular em busca de melhorias para o Estado.<br />
<br />
3. A intermedia&ccedil;&atilde;o realizada pela congressista, no caso da greve da Pol&iacute;cia Civil, foi p&uacute;blica, teve ampla divulga&ccedil;&atilde;o e n&atilde;o foi de modo obscuro e nefasto, trancado em gabinetes como acontecia anteriormente.<br />
<br />
4. Independente do per&iacute;odo ou de cargos, a deputada sempre recebeu todas as pessoas, categorias e entidades que a procuraram.<br />
<br />
Assessoria de Comunica&ccedil;&atilde;o Social da deputada federal Dulce Miranda&rdquo;</em></span>

Comentários pelo Facebook: