Sobral – 300×100
Seet

Sesi lança projeto "Mobilizar em Segurança e Saúde no Trabalho" em Araguaína, Palmas e Gurupi

admin -

<span style="font-size:14px;">O presidente do Sistema FIETO (FIETO, SESI, SENAI e IEL), empres&aacute;rio Roberto Pires, lan&ccedil;ou em Palmas, Gurupi e Aragua&iacute;na na manh&atilde; de quinta-feira, 09/04, a 5&ordm; edi&ccedil;&atilde;o do Mobilizar em Seguran&ccedil;a e Sa&uacute;de no Trabalho. A apresenta&ccedil;&atilde;o t&eacute;cnica do projeto foi feita simultaneamente nas cidades por meio de videoconfer&ecirc;ncia, e contou com a participa&ccedil;&atilde;o de empres&aacute;rios de v&aacute;rios segmentos. Na ocasi&atilde;o, foi assinado termo de parceria entre as empresas contempladas e o SESI Tocantins, entidade respons&aacute;vel pela execu&ccedil;&atilde;o do projeto que beneficiar&aacute; 33 empresas industriais com a&ccedil;&otilde;es integradas de seguran&ccedil;a, promo&ccedil;&atilde;o da sa&uacute;de e educa&ccedil;&atilde;o cont&iacute;nua durante 5 dias.<br />
<br />
Dever&atilde;o ser atendidos com esses servi&ccedil;os personalizados 9.600 trabalhadores tocantinenses das regi&otilde;es norte, sul e central do estado, e prestados 67.298 atendimentos at&eacute; dezembro deste ano. <em>&ldquo;&Eacute; um desafio, mas confiamos plenamente na nossa equipe de colaboradores, por isso tenho certeza que ser&aacute; um sucesso&rdquo;</em>, acredita Roberto Pires. Segundo ele, um dos objetivos do Mobilizar em Seguran&ccedil;a e Sa&uacute;de no Trabalho e contribuir para a redu&ccedil;&atilde;o do n&uacute;mero de acidentes de trabalho no Tocantins, que atualmente ocupa a 11&ordf; posi&ccedil;&atilde;o no ranking nacional, e a 4&ordf; na Regi&atilde;o Norte, com mais casos de acidentes ocorridos.<br />
<br />
Dados do Minist&eacute;rio do Trabalho e Emprego mostram que de 2008 a 2011 foram registrados 8.612 acidentes de trabalho no estado, dos quais 227 resultaram em incapacidade permanente e 80 &oacute;bitos. <em>&ldquo;A nossa meta &eacute; melhorar a posi&ccedil;&atilde;o no ranking, de prefer&ecirc;ncia ocupar o primeiro lugar entres os estados com menor n&uacute;mero de acidentes de trabalho. Por isso vamos, insistentemente, aprimorar as a&ccedil;&otilde;es e aumentar os investimentos em sa&uacute;de e seguran&ccedil;a no trabalho&rdquo;</em>, afirma Pires, acrescentando que atuar&aacute; junto ao Departamento Nacional do SESI para que o projeto Mobilizar seja ampliado em 2016 para atender um maior n&uacute;mero de empresas.<br />
<br />
Charles Elias, superintendente do SESI Tocantins, observa que h&aacute; uma necessidade n&atilde;o s&oacute; das empresas do Tocantins, mas de todo o Brasil, de reduzir o n&iacute;vel de absente&iacute;smo e afastamentos das ind&uacute;strias visando n&atilde;o s&oacute; a preserva&ccedil;&atilde;o do ser humano, mas tamb&eacute;m o aumento de produtividade. <em>&ldquo;Como &eacute; uma obriga&ccedil;&atilde;o das empresas realizarem a Semana de Preven&ccedil;&atilde;o de Acidentes, o SESI encontrou no projeto Mobilizar uma maneira de tornar mais marcante na cabe&ccedil;a dos trabalhadores atendidos a preven&ccedil;&atilde;o de acidentes&rdquo;</em>, explica, destacando que ap&oacute;s a 5&ordm; edi&ccedil;&atilde;o do programa &eacute; j&aacute; poss&iacute;vel observar que houve redu&ccedil;&atilde;o dos &iacute;ndices de acidentes de trabalho nas empresas do estado.<br />
<br />
Presente no lan&ccedil;amento do projeto, Ant&ocirc;nio Rodrigues, gerente de sustentabilidade da Odebrecht Ambiental, reconhece sua import&acirc;ncia ao afirmar que o mesmo veio engrandecer o que a empresa j&aacute; faz em termos de seguran&ccedil;a e sa&uacute;de no trabalho. <em>&ldquo;Juntando a nossa experi&ecirc;ncia, mais a experi&ecirc;ncia do SESI, a tend&ecirc;ncia &eacute; fazer uma SIPAT </em>(Semana de Preven&ccedil;&atilde;o de Acidentes de Trabalho)<em> melhor ainda do que se fossem feitos eventos separados. A parceria sempre traz benef&iacute;cios m&uacute;tuos e, nesse caso, quem ganha com isso &eacute; o trabalhador, que passa a ter mais seguran&ccedil;a e qualidade de vida</em>&rdquo;, afirma Rodrigues.</span>

Comentários pelo Facebook: