Seet
Sobral – 300×100

Recuperação da infraestrutura, localização e economia forte são atrativos de Araguaína, diz Dimas

admin -

<span style="font-size:14px;">O prefeito de Aragua&iacute;na, Ronaldo Dimas, falou no seu programa de r&aacute;dio semanal &ldquo;Fala, Prefeito!&rdquo;, de segunda-feira, dia 13, sobre o desenvolvimento econ&ocirc;mico e o fortalecimento de Aragua&iacute;na na regi&atilde;o Norte do Tocantins e tamb&eacute;m nas regi&otilde;es sul do Par&aacute; e Maranh&atilde;o. Segundo ele, aliado ao investimento na infraestrutura, tamb&eacute;m est&aacute; a pujan&ccedil;a econ&ocirc;mica da cidade e a sua localiza&ccedil;&atilde;o geogr&aacute;fica s&atilde;o os grandes atrativos que o munic&iacute;pio possui.<br />
<br />
<em>&ldquo;N&oacute;s temos hoje uma cidade que est&aacute; em franca recupera&ccedil;&atilde;o de sua infraestrutura e isso traz a credibilidade de volta&rdquo;</em>, afirmou.<br />
<br />
Dimas destacou sobre o empenho da atual gest&atilde;o em buscar empresas para instalarem seus empreendimentos na cidade. <em>&ldquo;Desde o come&ccedil;o do mandato n&oacute;s estamos buscando empresas e empregos aqui pra nossa cidade. O JBS &eacute; um bom exemplo disso; durante os seis primeiros meses foram negocia&ccedil;&otilde;es intensas</em>&rdquo;, explicou.<br />
<br />
No local onde o frigor&iacute;fico est&aacute; implantado era uma ind&uacute;stria fechada no Distrito Agroindustrial de Aragua&iacute;na (Daiara), h&aacute; sete ou oito anos. <em>&ldquo;Agora est&aacute; gerando, aproximadamente, 700 empregos diretos&rdquo;</em>, completou. A partir do empenho da atual gest&atilde;o em trazer novos investimentos para a cidade, o n&uacute;mero de empregos no Daiara aumentou consideravelmente.<br />
<br />
Segundo Dimas, no in&iacute;cio da sua gest&atilde;o eram aproximadamente 250 empregos diretos; hoje o Daiara est&aacute; gerando em torno de 1.400 empregos.<br />
<br />
<u><strong>Novos empreendimentos</strong></u><br />
<br />
Al&eacute;m do Grupo JBS/Friboi, o prefeito tamb&eacute;m comentou sobre outras empresas que escolheram o munic&iacute;pio para se instalarem. &ldquo;<em>O grupo Abengoa vai construir sua sede aqui por conta da localiza&ccedil;&atilde;o geogr&aacute;fica privilegiada de Aragua&iacute;na. Ser&atilde;o em torno de 500 empregos na constru&ccedil;&atilde;o do linh&atilde;o quatro</em>&rdquo;, explicou.<br />
<br />
<em>&ldquo;E acabamos de fazer doa&ccedil;&atilde;o para outro grupo que deve gerar 50 empregos diretos e outros tantos indiretos voltada para a distribui&ccedil;&atilde;o de alimentos&rdquo;</em>, completou. Dimas tamb&eacute;m falou sobre a chegada do grupo Carrefour. <em>&ldquo;Ser&atilde;o 300 empregos diretos, que deve inaugurar no m&ecirc;s de maio&rdquo;</em>, destacou.<br />
<br />
<strong><u>Polo madeireiro</u></strong><br />
<br />
Dimas anunciou ainda sobre grandes investimentos na &aacute;rea madeireira na cidade. O prefeito explicou que foi realizada uma reuni&atilde;o em Palmas, que teve a presen&ccedil;a de representantes da Federa&ccedil;&atilde;o das Ind&uacute;strias do Estado do Tocantins (Fieto), Sebrae/TO, Governo do Tocantins e do Minist&eacute;rio da Agricultura, para discutir sobre a implanta&ccedil;&atilde;o de um clustter da ind&uacute;stria madeireira em Aragua&iacute;na. <em>&ldquo;Clustter &eacute; a reuni&atilde;o de empresas com o mesmo objetivo e no mesmo segmento. N&oacute;s estamos finalizando esses estudos&rdquo;,</em> informou.<br />
<br />
O prefeito explicou que a expectativa &eacute; de lan&ccedil;ar esse projeto no m&ecirc;s de maio. &ldquo;<em>E outra &acirc;ncora que a gente tem &eacute; a EcoBrasil Florestas, &eacute; a empresa que possibilitou a elabora&ccedil;&atilde;o desse projeto, ela chegou aqui h&aacute; seis anos atr&aacute;s. Hoje j&aacute; t&ecirc;m mais de 40 mil hectares plantados de eucaliptos, principalmente&rdquo;</em>, destacou.<br />
<br />
Segundo Dimas, a EcoBrasil Florestas vai produzir a mat&eacute;ria prima para que possa ter a industrializa&ccedil;&atilde;o de produtos madeireiros na cidade, como o laminado, compensado, MDF, chapas de uma forma em geral, madeira destinada tamb&eacute;m tanto a constru&ccedil;&atilde;o como para as fazendas.<br />
<br />
<em>&ldquo;Acredito que a partir do pr&oacute;ximo ano, n&oacute;s j&aacute; teremos as primeiras empresas desse setor instaladas nesse parque. Porque &eacute; uma parceria muito ampla, envolvendo Munic&iacute;pio, Estado, Governo Federal, mas principalmente, a iniciativa privada, a Fieto, com EcoBrasil Florestas, Sebrae&rdquo;</em>, completou. &ldquo;E ainda h&aacute; a possibilidade real de trazermos para c&aacute; uma unidade da Embrapa, para estudar e garantir uma produtividade maior na integra&ccedil;&atilde;o de lavoura, pecu&aacute;ria e floresta&rdquo;, finalizou o prefeito.</span>

Comentários pelo Facebook: