Seet
Sobral – 300×100

Governo promete reformar Caps II de Araguaína e melhorar rede de assistência a saúde mental

admin -

<span style="font-size:14px;">A sa&uacute;de mental na cidade de Aragua&iacute;na foi tema de audi&ecirc;ncia p&uacute;blica realizada na C&acirc;mara de Vereadores da cidade, nessa ter&ccedil;a-feira, 14. O munic&iacute;pio tem enfrentado dificuldades, principalmente, por conta da estrutura prec&aacute;ria em que se encontra o Centro de Aten&ccedil;&atilde;o Psicossocial (Caps II).<br />
<br />
Na ocasi&atilde;o, a promotora de Justi&ccedil;a, Ara&iacute;na Ces&aacute;rea D&#39;Alessandro, destacou o n&atilde;o cumprimento de acordo estabelecido com a gest&atilde;o passada, no ano de 2013, para atendimento &agrave;s pessoas que sofrem com transtornos mentais.<br />
<br />
<em>&rdquo;Nessa &eacute;poca, foi firmado acordo para que o Estado cumprisse algumas coisas, constru&iacute;sse duas resid&ecirc;ncias terap&ecirc;uticas em Aragua&iacute;na, oferecesse um espa&ccedil;o no HRA para os pacientes que se encontrem em surto, al&eacute;m de licitar e contratar uma cl&iacute;nica para pacientes que precisassem de interna&ccedil;&atilde;o de longa perman&ecirc;ncia. Esse termo foi homologado e n&atilde;o foi cumprido. O que foi constru&iacute;do foi uma ala no HRA que n&atilde;o atende a contento. Essa situa&ccedil;&atilde;o n&atilde;o pode continuar e a gente espera e acredita que essas pol&iacute;ticas aconte&ccedil;am&rdquo;</em>, destacou.<br />
<br />
O secret&aacute;rio de Estado da Sa&uacute;de, Samuel Bonilha, aproveitou a oportunidade para explicar as dificuldades que foram encontradas no servi&ccedil;o e o que j&aacute; est&aacute; sendo feito para melhorar a situa&ccedil;&atilde;o.&nbsp; <em>&ldquo;A obra de reforma do pr&eacute;dio onde funciona o Caps j&aacute; foi or&ccedil;ada e a licita&ccedil;&atilde;o j&aacute; vai ocorrer. Queremos com a m&aacute;xima urg&ecirc;ncia melhorar as condi&ccedil;&otilde;es daquele espa&ccedil;o. O que n&oacute;s precisamos em Aragua&iacute;na &eacute; reestruturar e melhorar as condi&ccedil;&otilde;es do Caps. Para isso, primeiro precisamos reformar o pr&eacute;dio, segundo, alocar mais servidores para que a quantidade de profissionais seja suficiente para o funcionamento em 24 horas. Nesses dois pontos j&aacute; estamos trabalhando&rdquo;</em>, destacou o secret&aacute;rio.<br />
<br />
O autor do requerimento que solicitou a realiza&ccedil;&atilde;o da audi&ecirc;ncia p&uacute;blica, vereador Ferreira Barros Filho, o Ferrerinha, destacou que &eacute; grande a quantidade de pacientes com transtornos mentais que ainda est&atilde;o sem acolhida no munic&iacute;pio. <em>&ldquo;&Eacute; f&aacute;cil observar a quantidade de pessoas que sofrem com esses problemas e que andam pelas ruas. Essas pessoas t&ecirc;m que receber uma aten&ccedil;&atilde;o, por isso esse debate. Aragua&iacute;na fica muito feliz com a presen&ccedil;a do secret&aacute;rio e vamos juntos dividir as responsabilidades e buscar solu&ccedil;&otilde;es&rdquo;</em>, informou.<br />
<br />
Para o presidente da C&acirc;mara de Vereadores, Marcos Marcelo, a presen&ccedil;a do Governo do Estado, na Casa, mostra a boa vontade e o desejo de resolver essas quest&otilde;es. <em>&ldquo;N&oacute;s nunca tivemos a honra de receber o secret&aacute;rio de Sa&uacute;de para olhar nos olhos das pessoas e fazer um debate s&eacute;rio sobre esse assunto. Vir a Aragua&iacute;na, fazer visitas, conhecer as unidades, demonstra boa vontade e desejo de melhoria&rdquo;</em>, disse.<br />
<img alt="" src="http://www.afnoticias.com.br/administracao/files/images/FOTO2-SaraCardoso.JPG" style="width: 600px; height: 354px;" /><br />
<u><strong>Construindo di&aacute;logo</strong></u><br />
<br />
Tamb&eacute;m presente na audi&ecirc;ncia, o secret&aacute;rio de Sa&uacute;de de Aragua&iacute;na, Jean Luis Coutinho, destacou a aproxima&ccedil;&atilde;o com a gest&atilde;o estadual e refor&ccedil;ou que Aragua&iacute;na est&aacute; de portas abertas para uma pactua&ccedil;&atilde;o com vistas na melhoria da assist&ecirc;ncia &agrave;queles que sofrem com transtornos mentais. <em>&ldquo;J&aacute; tivemos tr&ecirc;s encontros e j&aacute; disse ao secret&aacute;rio que Aragua&iacute;na est&aacute; de portas abertas para resolver um problema que &eacute; &uacute;nico, que &eacute; do usu&aacute;rio, preocupa&ccedil;&atilde;o do Estado e do Munic&iacute;pio. N&oacute;s j&aacute; discutimos v&aacute;rios pontos e estamos construindo um di&aacute;logo. Precisamos delimitar nossas responsabilidades e solucionar problemas&rdquo;</em>, disse o secret&aacute;rio.<br />
<br />
Acompanhando a agenda de compromissos do secret&aacute;rio Bonilha na cidade de Aragua&iacute;na e presente na audi&ecirc;ncia, o secret&aacute;rio de Articula&ccedil;&atilde;o Pol&iacute;tica, Paulo Sidnei, refor&ccedil;ou que a pol&iacute;tica de aten&ccedil;&atilde;o &agrave; sa&uacute;de mental funciona como uma rede e que precisa da colabora&ccedil;&atilde;o de todos os entes. <em>&ldquo;Todos t&ecirc;m que dar sua parcela de contribui&ccedil;&atilde;o para que possamos melhorar essa assist&ecirc;ncia e o papel que cabe ao Estado vai ser feito</em>&rdquo;, ressaltou.<br />
<br />
Ainda durante a sess&atilde;o, a gerente da Rede de Aten&ccedil;&atilde;o Psicossocial da Sesau, Ester Maria Cabral, explanou sobre o funcionamento da rede no Estado e destacou que o Caps II atende pessoas com sofrimento e/ou transtornos mentais graves e persistentes. O Centro existe em Aragua&iacute;na, Palmas, Dian&oacute;polis e Porto Nacional. A audi&ecirc;ncia tamb&eacute;m contou com a presen&ccedil;a de usu&aacute;rios do Caps, populares e t&eacute;cnicos da Secretaria de Estado da Sa&uacute;de (Sesau).<br />
<br />
<u><strong>Visita</strong></u><br />
<br />
Para conhecer melhor a situa&ccedil;&atilde;o de como vivem as pessoas com transtornos mentais em Aragua&iacute;na, o secret&aacute;rio Samuel Bonilha fez uma visita ao pr&eacute;dio onde funciona o Caps. No local, o secret&aacute;rio conversou com usu&aacute;rios, ouviu as demandas, conheceu as instala&ccedil;&otilde;es e garantiu melhorias no local. &ldquo;A licita&ccedil;&atilde;o para reforma do local j&aacute; est&aacute; correndo porque queremos melhorar a situa&ccedil;&atilde;o dessas pessoas. Vamos ver o que falta de insumos, o que podemos fazer para trazer mais profissionais para atender na unidade, mesmo com a dificuldade de se conseguir m&atilde;o de obra. O que queremos &eacute; que logo essas pessoas possam ser atendidas em uma melhor estrutura&rdquo;, disse.<br />
<br />
Segundo o professor An&eacute;sio Jos&eacute; Sobrinho Neto, usu&aacute;rio do Caps h&aacute; oito anos, muito ainda tem que ser feito para a melhoria do servi&ccedil;o, mas a preocupa&ccedil;&atilde;o do Governo do Estado j&aacute; gera boas expectativas. <em>&ldquo;Estou aqui desde 2007, quando tive problema de depress&atilde;o. Nesse lugar, fui muito bem atendido e aqui continuo sendo acompanhado. &Eacute; claro que precisamos de mais equipamentos, mobili&aacute;rio, profissionais, mas a equipe aqui &eacute; excelente e a vinda do secret&aacute;rio d&aacute; esperan&ccedil;a de que as coisas v&atilde;o melhorar. Desde que frequento aqui &eacute; a primeira vez que vejo um secret&aacute;rio visitando esse local.&rdquo;</em>, refor&ccedil;ou.<br />
<br />
Ros&acirc;ngela Magalh&atilde;es Nunes, coordenadora geral do Caps, destacou a import&acirc;ncia de melhorias, tendo em vista que o plano terap&ecirc;utico do paciente que utiliza o servi&ccedil;o n&atilde;o &eacute; apenas medicamentoso. <em>&ldquo;O tratamento envolve outros elementos, as oficinas, as rodas de conversas, o que precisa de estrutura. O Caps &eacute; a grande m&atilde;e daqueles que s&atilde;o exclu&iacute;dos da fam&iacute;lia, por isso precisamos de aten&ccedil;&atilde;o&rdquo;</em>, explicou.<br />
<br />
Somente neste ano, de janeiro a mar&ccedil;o, j&aacute; foram atendidos 1.305 pacientes no Caps. Na unidade, os usu&aacute;rios s&atilde;o recebidos com caf&eacute; da manh&atilde; e devem deixar o espa&ccedil;o logo ap&oacute;s o lanche da tarde, j&aacute; que o servi&ccedil;o n&atilde;o funciona 24 horas.</span>

Comentários pelo Facebook: