Seet
Sobral – 300×100

Técnicos do MEC e UFT avaliam condições de saúde em Araguaína para receber curso de medicina

admin -

<span style="font-size:14px;">Representantes do Minist&eacute;rio da Educa&ccedil;&atilde;o (MEC), da Universidade Federal do Tocantins (UFT) e da Prefeitura de Aragua&iacute;na participaram de uma reuni&atilde;o e tamb&eacute;m visitaram unidades de sa&uacute;de da cidade como parte do processo de implanta&ccedil;&atilde;o do curso de medicina, na manh&atilde; desta sexta-feira (17). Os t&eacute;cnicos estiveram na UBS do Bairro JK e no Hospital Regional (HRA).<br />
<br />
De acordo com a professora Maria Gorete Frota Ribeiro, membro da Comiss&atilde;o do MEC para implanta&ccedil;&atilde;o de curso de Medicina nas universidades federais no Brasil, este &eacute; um processo que avalia o que est&aacute; no projeto pedag&oacute;gico com a realidade no Munic&iacute;pio. <em>&ldquo;N&oacute;s estamos vendo se as condi&ccedil;&otilde;es de sa&uacute;de e o que foi colocado no projeto pedag&oacute;gico coincidem com o que &eacute; necess&aacute;rio com as orienta&ccedil;&otilde;es gerais do MEC para a abertura de cursos de Medicina</em>&rdquo;, explicou.<br />
<br />
Segundo Maria Gorete, a equipe do MEC avalia tr&ecirc;s aspectos importantes: o pedag&oacute;gico, a rela&ccedil;&atilde;o com o sistema de sa&uacute;de e a rela&ccedil;&atilde;o desse sistema de sa&uacute;de com a comunidade local. <em>&ldquo;Esses aspectos s&atilde;o importantes para que o estudante tenha um papel mais ativo para incorporar o que ele aprendeu na sua vida profissional, entenda as perspectivas futuras para o local e contribua para o aprimoramento da sa&uacute;de e da sociedade, que &eacute; o que a gente quer para todo mundo&rdquo;</em>, completou a professora.<br />
<br />
O secret&aacute;rio municipal da Sa&uacute;de, Jean Lu&iacute;s Coutinho, destacou a import&acirc;ncia do envolvimento do Munic&iacute;pio nesse processo de implanta&ccedil;&atilde;o do curso de Medicina e disse que&nbsp;a atual gest&atilde;o vem trabalhando na reestrutura&ccedil;&atilde;o das unidades b&aacute;sicas de sa&uacute;de. &ldquo;<em>N&oacute;s estamos hoje em uma unidade que &eacute; o futuro das unidades b&aacute;sicas de Aragua&iacute;na: informatizadas e com a implanta&ccedil;&atilde;o do 0800&rdquo;</em>, disse o secret&aacute;rio, referindo-se &agrave; Unidade B&aacute;sica de Sa&uacute;de do JK.<br />
<br />
O diretor do Campus da UFT de Aragua&iacute;na, Lu&iacute;s Eduardo Bovolato, explicou que a partir de agora ser&aacute; feita a organiza&ccedil;&atilde;o da estrutura f&iacute;sica, como laborat&oacute;rio, biblioteca e salas de aula. Bovolato informou ainda que acad&ecirc;micos de Palmas far&atilde;o resid&ecirc;ncias em Aragua&iacute;na. <em>&ldquo;O curso de Medicina em Palmas j&aacute; est&aacute; mais estruturado, isso vai permitir que alunos de l&aacute; possam vir para Aragua&iacute;na&rdquo;</em>, detalhou.<br />
<br />
Entre as resid&ecirc;ncias m&eacute;dicas a serem criadas pela UFT em Aragua&iacute;na est&atilde;o medicina da fam&iacute;lia, oftalmologia, cl&iacute;nica m&eacute;dica, pediatria. O diretor do campus tem a expectativa que a partir de 2016 o curso de Medicina j&aacute; esteja implantado na cidade.<br />
<br />
<u><strong>Equipe</strong></u><br />
<br />
Participaram da visita em Aragua&iacute;na, as professoras da Comiss&atilde;o do MEC, Maria Gorete Frota Ribeiro e Alessandra Carla de Almeida Ribeiro; o coordenador do curso de Medicina da UFT em Palmas, Paulo Giovani Pedreira; o assessor de Desenvolvimento Institucional, Neilton Ara&uacute;jo de Oliveira; o professor Jo&atilde;o Arraes, e o m&eacute;dico rec&eacute;m-formado pela UFT, Ant&ocirc;nio Oliveira dos Santos J&uacute;nior. Por parte do Munic&iacute;pio, estavam o secret&aacute;rio da Sa&uacute;de, Jean Lu&iacute;s Coutinho, e o secret&aacute;rio executivo, Lucas Moreira.</span>

Comentários pelo Facebook: